André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Brasil e China assinam acordo para tênis de mesa e badminton

Investimento do governo chinês em treinos será de R$ 1,7 milhão

Rafael Moraes Moura, Ricardo Della Coletta e Victor Martins, O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2015 | 13h02

O ministro do Esporte, George Hilton, e o ministro do Comércio chinês, Gao Hucheng, assinaram nesta terça-feira (19) um memorando de entendimento de cooperação esportiva em tênis de mesa e badminton. O acordo foi assinado há pouco em solenidade no Palácio do Planalto com a presença da presidente Dilma Rousseff e do primeiro-ministro da República Popular da China, Li Keqiang.

Segundo o Ministério do Esporte, está previsto o investimento de aproximadamente R$ 1,7 milhão do governo chinês para o treinamento de 40 atletas e técnicos brasileiros em território chinês - 20 do tênis de mesa e 20 do badminton.

Pelo memorando, caberá à China arcar com as despesas dos esportistas brasileiros com hospedagem, alimentação, passagens aéreas, enquanto o governo brasileiro ficará responsável pela seleção de atletas e treinadores qualificados.

O treinamento dos atletas deverá ocorrer neste ano e em 2016, visando à preparação dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro. A China é uma potência olímpica em tênis de mesa e badminton.

O período de treinamento do badminton deve se estender por 60 dias, enquanto o do tênis deve ser de 30 dias, informou o Ministério do Esporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.