Zsolt Szigetvary/ EFE
Zsolt Szigetvary/ EFE

Brasil encerra participação no Mundial de Judô com bronze na disputa por equipes

Posição é conquistada com vitórias de Beatriz Souza, Maria Portela, David Moura e Ketelyn Nascimento

Redação, Estadão Conteúdo

13 de junho de 2021 | 16h32

O Brasil se despediu neste domingo do Mundial de Judô, em Budapeste, com a conquista de mais uma medalha de bronze, desta vez na disputa por equipes mistas. A terceira colocação foi garantida por Beatriz Souza, Maria Portela, David Moura e Ketelyn Nascimento, que venceram a Rússia por 4 a 2. Assim, a delegação brasileira encerra a participação no torneio com três medalhas de bronze, já que Maria Altheman e Beatriz Souza terminaram como terceiras colocadas na categoria peso pesado, no sábado.

O caminho para conquistar a última medalha do Mundial começou com vitória por 4 a 3 sobre o Cazaquistão. O resultado levou o Brasil às quartas de final, etapa na qual foi eliminado pelo Uzbequistão, ao perder as quatro primeiras lutas. Com isso, foi necessário disputar a repescagem contra a Geórgia, e a vitória veio sem maiores dificuldades, por 4 a 1.

Já a disputa contra a Rússia rendeu boas emoções. Os russos saíram na frente, com vitória de Denis Iartcev sobre Eduardo Katsuhiro Barbosa. Em seguida, Maria Portela deixou tudo igual ao bater Liluashvili, por ippon, no golden score, mas Rafael Macedo perdeu para Khusen Khalmurzaev.

O empate veio com uma imobilização de Beatriz Souza diante de Daria Vladimorova, antes de David Moura virar, com um triunfo sobre Alen Tskhovrebov. A vitória foi decretada quando Ketelyn Nascimento dominou Anastasiia Konkina e conseguiu o ippon, garantindo o pódio para o Brasil.

Responsável pelo golpe final do bronze, Ketelyn é a única da equipe que não se classificou para a Olimpíada de Tóquio, já que foi eliminada na segunda rodada da categoria até 57kg no Mundial, sua última chance de somar pontos para subir no ranking. Ela entrou na briga por uma vaga como substituta de Rafaela Silva, suspensa por doping.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.