Jewel Samad/ AFP
Jewel Samad/ AFP

Brasil fica sem classificação em três categorias do atletismo nos Jogos de Tóquio

Salto em distância, 400 metros e 3000 metros com obstáculos não terão representantes brasileiros em suas finais

Redação, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2021 | 01h32

As baterias classificatórias do atletismo disputadas na noite deste sábado, no horário de Brasília (manhã de domingo no Japão), terminaram sem nenhum brasileiro classificado. Simone Ferraz e Tatiane Silva não avançaram nos 3000 metros com obstáculos, assim como Lucas Carvalho nos 400 metros e Eliane Martins no salto em distância.

Atual campeã sul-americana dos 3000 metros com obstáculos, Tatiane Raquel da Silva correu a segunda bateria da modalidade e terminou em nono lugar. Com tempo final de 9m36s43, a atleta de 31 anos bateu o recorde nacional, baixando em quase dois segundos a marca anterior, conquistada na Olimpíada do Rio, em 2016, por Juliana dos Santos.

Na mesma disputa que Tatiane, Simone Ferraz foi a primeira a entrar na pista e saiu de lá com a 14ª e última colocação da bateria eliminatória, após completar a prova em 10min00s92. "O pelotão da frente largou muito forte e eu demorei para acertar minhas passadas e encaixar minha técnica. Eu estou muito feliz por estar nos Jogos Olímpicos, porque eu fui até o último minuto para conquistar essa vaga", avaliou Simone, que ficou com a prata no Sul-Americano do Equador deste ano quando Tatiane venceu.

Escalado na terceira bateria dos 400 metros, Lucas Carvalho fez a corrida em 46s12, o 32º tempo da classificação geral, e ficou com a sétima colocação. Medalhista de prata no Sul-Americano, o velocista de 28 anos se mostrou muito frustrado com a eliminação.

"Na prova fui muito passivo, faltou mais velocidade para entrar na prova. Foi bem ruim. Nada do que estávamos procurando. Acabei relaxando muito e não pode pecar numa hora dessas", disse ele em entrevista ao canal SporTV.

O Brasil também ficou de fora da próxima fase do salto em distância feminino. Após não completar a primeira tentativa, Eliane Martins saltou 6,43m e baixou para 6,38m na sequência, desempenho que a deixou apenas em 17º lugar, ficando de fora da disputa por medalha na modalidade. Assim como Lucas Carvalho e Simone Ferraz, a atleta de 35 anos foi medalhista de prata no Equador.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada 2020 Tóquioatletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.