Brasil, sem brilho e sem esforço, bate Cingapura: 3 a 0

Diego, Jô e Ronaldinho Gaúcho marcaram os gols da vitória em partida que serviu apenas como treino

Redação

28 de julho de 2008 | 10h59

A seleção brasileira olímpica, como esperado, não teve trabalho para ganhar de Cingapura na manhã desta segunda-feira: 3 a 0 no amistoso que serviu mais como treino para os jogadores do que como teste, tanto tático quanto físico, para o time. Marcante, mesmo, só algumas jogadas de Ronaldinho Gaúcho, que fez um gol.Veja também: Dunga aprova atuação da seleção olímpica contra Cingapura Jogadores se dizem satisfeitos com 'teste' contra CingapuraO segundo amistoso preparatório para as Olimpíadas será, agora, na sexta-feira, dia 1 de agosto, contra a seleção do Vietnã, às 20 horas (10 horas de Brasília), em Hanói, para onde a delegação viaja já nesta terça-feira, 29 de julho.O melhor momento da seleção foi no primeiro tempo. Começou o jogo esbanjando vontade e tendo domínio de bola, embora mais tocasse a bola e pouco chutasse a gol, além de centralizar demais as jogadas pelo lado direito. Os torcedores locais, em bom número no Estádio Nacional, não ligaram para isso e fizeram festa o tempo todo.Com uma bicicleta de Diego, logo aos dois minutos, o Brasil finalizou pela primeira vez. Ele foi marcar o primeiro gol da partida aos 20 minutos, após uma boa bola rolada por Ronaldinho de calcanhar na entrada da área, com o meio-campista chutando forte de pé direito, rasteiro e cruzado, sem chance de defesa para o goleiro.CINGAPURA0Hassan Sunny (Lewis); Jantan, Khaizan, Valery Hiek e Daniel Bennett; Muhamad (Nawaz), Wilkinson (Halim), Mustafic e Ishak    ; Sahdan (Amri) e Duric (Liu).Técnico: Radojko AvramovicBRASIL3Renan; Rafinha    , Thiago Silva (Breno), Alex Silva     e Marcelo (Ilsinho); Lucas, Hernanes (Jô), Anderson (Ramires) e Diego (Thiago Neves); Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato (Rafael Sobis).Técnico: DungaGols: Diego aos 20 e Ronaldinho aos 26 minutos do primeiro tempo; Jô aos 35 minutos do segundo tempo.Árbitro: Abdul Malik BashirPúblico: Não disponíveisEstádio: Nacional, na Cidade de Cingapura (CIN)Seis minutos depois foi a vez de Ronaldinho desencantar e voltar a marcar um gol pelo Brasil. Diego cruzou, Pato desviou, o goleiro espalma e Ronaldinho domina e só empurra, quase em cima da linha, para marcar.QUASE PARANDOMas, para quem esperava que essa rapidez significava uma projeção de goleada, se enganou. O técnico Dunga fez todas as mudanças possíveis no segundo tempo e o ritmo do time caiu. Muito. Tanto que em alguns momentos até que o fraco time de Cingapura ameaçou chutar a gol, mas o goleiro Renan quase não pegou na bola - de efetivo, só fez uma defesa, no começo, em chute de Juma'at.Aos 35 minutos, quando a expectativa era mais pelo fim do jogo do que por outra coisa, Jô ainda fez o terceiro, e não teve trabalho para marcar: ele só se abaixou para desviar passe de Thiago Neves. No fim, aos 44 minutos, o zagueiro Alex Silva ainda foi expulso por falta violenta, mas nada mudou no placar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.