Gaspar Nóbrega/ COB
Gaspar Nóbrega/ COB

Brasil tem 16 medalhas no pescoço e mais três para serem colocadas em Tóquio, repetindo a Rio-2016

Número pode ser superado, por exemplo, com possíveis conquistas no vôlei de quadra, tanto do masculino quanto do feminino

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2021 | 15h35

O Brasil já tem 16 medalhas no pescoço e mais três preparadas, duas no boxe e uma no futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Isso faz com que o Time Brasil já empate com sua melhor campanha em pódios, conseguida na Rio-2016. Vai passar, como planejou o Comitê Olímpico do Brasil (COB), talvez até mais do que as 20 que se imaginava. Tem um bronze em jogo com a seleção masculina de vôlei e ainda uma possível da modalidade feminina, do time de Rosamaria.

Darlan quase deu no arremesso de peso. Ficou em quarto lugar. A campanha brasileira em Tóquio precisa ser avaliada ainda pela conquista de medalhas de ouro. Na edição do Rio, foram sete campeões. Até agora o Brasil tem quatro ouros. Como todos sabem, o COI dá peso às medalhas de ouro. Quem tiver mais delas, ocupa a primeira colocação. Nesse quesito, com as quatro que tem, o Brasil está na 16ª colocação.

Nesta conta dos pódios em primeiro lugar, a China se consolida como uma verdadeira máquina de forjar campeões, com 34 conquistas. É mais do que muitos países em toda a história dos Jogos Olímpicos.  No Japão, o que os chineses tem de ouro é igual ao total de medalhas da Alemanha, e maior do que a França, por exemplo. No total, a China soma 74 conquistas, com mais 24 de prata e 16 de bronze. Em terceiro lugar são bem poucas. Ou os chineses ganham ou não ganham.

Há muita desconfiança sobre os Atletas da Rússia, que defendem a bandeira do Comitê Olímpico Russo (ROC). O país não deveria disputar os Jogos porque estava suspenso por um programa de doping estatal. Ainda está, mas o COI permitiu que os atletas estivessem no Japão. Isso provocou mal-estar em alguns competidores rivais. O ROC chegou a fazer uma reclamação formal ao COI. O fato é que  os russos ocupam a quinta colocação no quadro de medalhas, com 58 conquistas, sendo 16 de ouro.

O dia em Tóquio fechou com 88 países premiados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.