Alessandro Bianchi/Reuters
Alessandro Bianchi/Reuters

Brasileira Izzy Cerullo é pedida em casamento por voluntária após premiação do rúgbi

Cena ocorre em Deodoro, depois da premiação do feminino nos Jogos do Rio

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2016 | 08h29

Uma situação inusitada e bastante romântica mexeu com as pessoas na premiação do rúgbi feminino nos Jogos do Rio, após a partida entre Austrália e Nova Zelândia, em Deodoro. Depois da entrega das medalhas, a jogadora brasileira Izzy Cerullo foi pedida em casamento pela gerente de serviços da modalidade, e voluntária, Marjorie Enya. O 'sim' foi dito imediatamente, arrancando aplausos e beijos das atletas.

Marjorie pegou o microfone e fez o pedido ali mesmo, em campo. Mas não havia anel de compromisso. Então, o jeito foi improvisar. A voluntária amarrou uma faixa amarela no dedo da noiva para acertar o compromisso.

A Austrália foi campeã olímpica do rúgbi de 7 no feminino. Havia outras atletas brasileiras no gramado. "Eu tenho toda convicção de que o rúgby é o melhor esporte do mundo, e nenhum outro esporte tem os valores da modalidade. Eu achei que devia celebrar isso aqui", disse Marjorie, antes do beijo na noiva. O Brasil terminou o torneio feminino de rúgbi em nono lufar, após vencer o Japão por 33 a 5, garantindo vaga no Circuito Mundial.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.