Divulgação
Divulgação

Brasileiro sobe 55 posições e fica perto do Rio-2016 no golfe

Cada país terá três representantes na modalidade

Estadão Conteúdo

21 de março de 2016 | 11h20

Adilson da Silva está muito perto de ser o primeiro brasileiro a participar de uma competição olímpica no golfe. O gaúcho, que é radicado na África do Sul, conquistou o quarto lugar num torneio disputado na Índia no fim de semana e, nesta segunda-feira, subiu 55 posições de uma vez só no ranking mundial, para aparecer no 317.º lugar, muito perto do Rio-2016.

O ranking olímpico, que já leva em consideração os descartes (cada país pode ter três representantes no Rio), será atualizado na terça e vai mostrar Adilson com a 57.ª das 60 vagas na Olimpíada, ultrapassando atletas de Taiwan, Indonésia e Bangladesh.

Faltando 16 semanas para o fim do período de classificação, Adilson se aproxima bastante de conseguir a classificação por méritos próprios para o Rio-2016, sem depender do convite dado ao Brasil.

Assim, ele abre espaço para que um segundo brasileiro tente a classificação. Lucas Lee é o 420.º colocado no ranking mundial e aparecerá em 65.º no ranking olímpico na atualização de terça. A última vaga atualmente está com Siddikur Rahman, de Bangladesh, que é o 359.º do mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio-2016OlimpiadaJogos OlimpicosGolfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.