Campanha pretende captar 100 mil doadores para Jogos

Organizadores estão preocupados com a pouca quantidade de reservas disponíveis do sangue RH negativo

Efe,

25 de abril de 2008 | 06h01

Pequim iniciou uma campanha para conseguir 100 mil doadores de sangue, uma medida para evitar problemas de escassez durante os Jogos Olímpicos, informou nesta sexta-feira, 25, a agência oficial chinesa Xinhua. Veja também: Japão recebe tocha olímpica com fortes medidas de segurança A campanha foi anunciada pelo Centro de Doação Municipal de Pequim, cujo diretor, Liu Jiang, afirmou que os trabalhos para captar doadores vão durar até o final de julho. Liu disse ainda que o objetivo a curto prazo da campanha é conseguir 50 mil voluntários até o princípio de junho. A capital chinesa planeja também abrir um banco de sangue de tipos pouco freqüentes e, para isso, pretende conseguir cerca de mil doadores. A possibilidade de ocorrer uma escassez de sangue disponível durante os Jogos Olímpicos preocupa a organização de Pequim 2008. Esta não é a primeira vez que se inicia uma campanha para a captação de doadores. Os organizadores estão especialmente preocupados com a pouca quantidade de reservas disponíveis do sangue RH negativo, muito difícil de ser encontrado entre a população chinesa. Por isso, diversas instituições de Pequim pediram que os estrangeiros que vivem na capital chinesa também se apresentem como doadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008sangue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.