Campeã olímpica, russa do lançamento de martelo é suspensa por doping

A Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciou nesta terça-feira que a russa Tatyana Beloborodova, campeã olímpica no lançamento de martelo nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, foi flagrada em teste antidoping positivo. Suspensa provisoriamente, ela pode perder a Olimpíada do Rio de Janeiro.

Estadão Conteúdo

05 de abril de 2016 | 10h53

De acordo com imprensa russa, a atleta russa testou positivo para uma amostra recolhida durante o Mundial de Atletismo de 2005, na qual foi medalha de prata. A IAAF não confirmou a data do teste, nem revelou qual foi a substância proibida identificada no exame.

Testes como esse se tornaram frequentes nos últimos anos. Amostras recolhidas em competições passadas, incluindo Jogos Olímpicos, são armazenados para serem submetidos a novos exames com equipamentos mais modernos, capazes de detectar o que passou despercebido em testes mais antigos.

Beloborodova deve sofrer dura punição por ser reincidente em testes antidoping. Em 2007, foi suspensa por dois anos por usar esteroides. Ela pode levar "gancho" de quatro anos ou até mesmo ser banida de forma definitiva do esporte. Isso poderia custar também a medalha de ouro em Londres e os títulos mundiais conquistados em 2011, em Daegu, na Coreia do Sul, e 2013, em Moscou.

A atleta de 32 anos, que era conhecida por Tatyana Lysenko até 2014, já foi detentora de recorde mundial no lançamento de martelo. Ela vinha treinando forte nos últimos meses para compensar a ausência das atividades para se tornar mãe - voltou aos treinos no ano passado.

Se conseguir evitar uma punição dura, Beloborodova ainda pode ficar de fora dos Jogos Olímpicos porque a Federação de Atletismo da Rússia segue suspensa pela IAAF por causa do escândalo que abalou o atletismo mundial no ano passado. Uma investigação independente revelou doping sistemático no atletismo russo, com direito a apoio de órgãos do governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.