Alexandre Loureiro/ Rio 2016
Alexandre Loureiro/ Rio 2016

Campo de hóquei e quadra de badminton são testados no Rio

Torneio amistoso estreia o gramado artificial de Deodoro, enquanto Riocentro recebe o Brasil Open de badminton

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2015 | 07h00

O Rio-2016 inicia hoje mais dois eventos-teste visando os Jogos Olímpicos. Enquanto que o recém-inaugurado campo de hóquei sedia um torneio amistoso até o próximo sábado, o Pavilhão 4 do Riocentro receberá o Brasil Open de Badminton, competição que tem a chancela da federação internacional e se estenderá até domingo.

Esse será o primeiro evento no Riocentro que será disputado no local exato da competição olímpica. O Pavilhão 4 já recebeu um torneio de bocha paralímpica e um de tênis de mesa, mas nos Jogos do Rio eles acontecerão em outras áreas.

"O mundo perfeito era a gente fazer nas instalações onde vão acontecer na Olimpíada", reconheceu Rodrigo Garcia, diretor de Esportes do Comitê Rio-2016. Ele assegurou que isso não interfere nas avaliações, mas enalteceu o fato de o badminton acontecer no local exato da Olimpíada. 

Na chave de simples, a competição reunirá 30 jogadores no masculino e 16 no feminino. Nas duplas, são 14 parcerias no masculino, oito no feminino e 18 mistas. Atual bicampeão olímpico, o chinês Lin Dan confirmou presença.

Assim como nos demais eventos já realizados, o Rio-2016 analisará principalmente a área de jogo. "O mais importante é testar luz e vento, já que a peteca não pode ter nenhuma influência externa", explicou Garcia.

Inaugurado no fim de semana, o campo de hóquei, no Complexo Esportivo de Deodoro, receberá sua primeira competição. Além do Brasil, o torneio terá mais sete países. 

O fato de nunca ter sido testado não é uma preocupação de acordo com o comitê - mas seu uso precisará ser intensificado até a Olimpíada. "O campo tem que ser utilizado para poder assentar e a gente ver se tem algum tipo de defeito", disse Garcia.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio 2016, Badminton, Hóquei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.