Athit Perawongmetha/Reuters
Athit Perawongmetha/Reuters

Canadá avisa que não estará nos Jogos de Tóquio se evento não for adiado

Comitê Olímpico e Paralímpico do país querem competição em 2021, assim como representantes da Austrália

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2020 | 23h44

O Comitê Olímpico do Canadá (COC) e o Comitê Paralímpico do Canadá (CPC), com o respaldo da Comissão de Atletas, confederações esportivas nacionais e o Governo do país, anunciaram que não enviarão uma delegação canadense para os Jogos de Tóquio. A posição é motivada pela pandemia do novo coronavírus.

"Nós clamamos para o Comitê Olímpico Internacional (COI), Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e Organização Mundial de Saúde que adiem os Jogos de Tóquio por um ano e oferecemos todo nosso apoio para ajudar a lidar com as complexidades que envolvem esse tipo de mudança. Sabemos que essa é uma atitude delicada, mas nada é mais importante do que a saúde e segurança dos atletas e da comunidade mundial", disseram os comitês, em nota conjunta.

As entidades lembram que essa é uma questão de saúde pública e que não existe qualquer segurança para os atletas no momento. Quase todos, inclusive, não estão podendo treinar dentro da normalidade porque muitas instalações esportivas estão fechadas para ajudar a diminuir a expansão do vírus pelo mundo.

"Nós agradecemos ao COI por garantir que não pretende cancelar os Jogos de Tóquio e apreciamos o entendimento de que é importante acelerar a decisão de possível adiamento. Nós mantemos a esperança de que o COI e o IPC vão concordar com a decisão de adiar os Jogos como parte de nossa responsabilidade coletiva de proteger nossa comunidade e de trabalhar contra a expansão do vírus."

Quem também se posicionou com veemência foi o Comité Olímpico da Austrália, que pediu aos seus atletas que se preparem para disputar os Jogos de Tóquio na mesma data que seria realizado este ano, só que em 2021. A entidade acredita que seus esportistas precisam estar mais preocupados neste momento em cuidar da saúde e de seus próximos do que treinar.

"Está muito claro que os Jogos de Tóquio não podem ser realizados agora em julho. Nossos atletas têm sido fantásticos e tendo uma atitude positiva em suas preparações, mas o estresse e as incertezas são um grande desafio para eles neste momento", comentou Ian Chesterman, chefe de missão da equipe australiana.

Os Jogos Olímpicos estão marcados para começar em 24 de julho, enquanto a Paralimpíada está programada para 25 de agosto. Neste domingo, o COI pela primeira vez disse que leva em consideração um possível adiamento dos eventos. No sábado, o Comitê Olímpico do Brasil já tinha manifestado sua posição pedindo o adiamento de um ano da competição, para ser realizada em julho de 2021.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.