Miriam Jeske/ COB
Miriam Jeske/ COB

Capoeira inspirou Kawan Pereira para brilhar nos saltos ornamentais na Olimpíada de Tóquio

Medalhista de bronze no Pan de Lima, saltador brasiliense competirá na plataforma individual de 10 metros na capital japonesa

Redação, Estadão Conteúdo

23 de julho de 2021 | 05h08

Aposta do Brasil nos saltos ornamentais, o jovem Kawan Pereira se inspirou na capoeira para aprender fazer movimentos importantes, como o mortal, na plataforma de 10 metros dos saltos ornamentais, modalidade em que irá competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O atleta de 19 anos diz que o famoso estilo de luta tem influência até hoje em seus saltos.

"Com a capoeira, eu aprendi a dar o mortal. Saí da capoeira para o futebol society quando tinha sete anos e levei essa experiência com a luta para os saltos ornamentais. Claro que, nos saltos, a técnica é muito importante, então precisei fazer umas pequenas mudanças técnicas, umas adaptações", afirma o piauiense.

Kawan vai disputar sua primeira Olimpíada. Campeão sul-americano neste ano e medalha de bronze nos Jogos Pan-americanos de Lima-2019, o atleta admite a ansiedade pela estreia. "É tudo muito novo para mim. Estou muito feliz e acho que vou trazer um bom resultado. Busco a final olímpica", projetou o saltador.

O jovem atleta conquistou seu bronze no Pan ao lado de Isaac Souza na plataforma sincronizada. Souza está em Tóquio e também é um estreante em Jogos Olímpicos, assim como Luana Lira, que competirá no trampolim de 3 metros. Da equipe brasileira dos saltos, apenas Ingrid Oliveira disputa a segunda Olimpíada, na plataforma 10m. Ela esteve no Rio-2016.

O quarteto vai estrear as disputas dos saltos ornamentais neste domingo, a partir das 3 horas da madrugada (15 horas no horário local).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.