Skodja / Wikimedia Commons
Skodja / Wikimedia Commons

Carateca ucraniano leiloa medalha olímpica para ajudar vítimas da guerra

Stanislav Horuna toma decisão em apoio às vítimas dos conflitos armados em seu país; atleta conquistou a medalha de bronze em Tóquio 2020

Redação, Estadão Conteúdo

05 de abril de 2022 | 12h18

Um dos atletas que deixou o esporte de lado para lutar na guerra na Ucrânia, o carateca ucraniano Stanislav Horuna decidiu leiloar a medalha de bronze que ganhou na Olimpíada de Tóquio, no ano passado, para ajudar os compatriotas e as vítimas do conflito iniciado pela invasão russa, no fim de fevereiro.

Em suas redes sociais, Horuna anunciou que o objeto olímpico será leiloado pelo eBay. "A medalha olímpica de bronze de Tóquio no caratê será para sempre um dos símbolos mais significativos da humanidade contra a injusta guerra na Ucrânia e a crise humanitária", diz o anúncio oficial.

O eBay explica que o valor arrecadado será totalmente direcionado para o programa de caridade World Sports for Ukraine (Mundo dos Esportes pela Ucrânia). "Todo o dinheiro recebido será enviado para apoiar o povo ucraniano", afirma o anúncio. Até a publicação desta matéria, o lance que estava liderando a disputa era de US$ 12.200,00, equivalente a R$ 56 mil.

O atleta de 33 anos se uniu às tropas depois do presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, decretar a Lei Marcial, que impede homens entre 18 e 60 anos, ucranianos e naturalizados, de deixarem o país. Antes de se juntar ao exército, Horuna ajudou a esposa e o filho de três anos a cruzarem a fronteira e se alojarem em um país vizinho. Ele serve em Lviv, sua cidade natal, junto com o grupo que busca por infiltrados russos na cidade.

Horuna não tem experiência e nem formação militar, mas faz parte do grupo de homens civis que se sentem no dever patriótico de ajudar a Ucrânia. Crítico contundente de Vladimir Putin, o atleta ucraniano acusa o presidente da Rússia de enviar jovens universitários para os conflitos e de ser negligente com os familiares que estão perdendo parentes nos combates.

Além de medalhista olímpico, Stanislav Horuna também já subiu em pódios no Mundial de Caratê e, por diversas vezes, em torneios europeus da modalidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.