AP
AP

Corte Arbitral julga cinco casos de doping de atletas da Olimpíada

Nenhum dos casos está ligado à delegação da Rússia

Jamil Chade, Estadão Conteúdo

13 de agosto de 2016 | 10h45

Cinco atletas que vieram aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro estão sendo julgados por doping, além do brasileiro Kleber Ramos, já suspenso. O Estadão obteve informações confidenciais de que, desde o início do evento, os casos têm sido avaliados pela Corte Arbitral do Esporte (CAS). Nenhum deles se refere à delegação russa, já em parte banida da competição, e revelam a dimensão do problema que os organizadores terão de enfrentar.

Em sua edição de sexta-feira, o Estadão revelou com exclusividade o doping da nadadora chinesa Chen Xinyi. Ela recorreu da decisão, mas acabou suspensa. Além dela, a atleta búlgara Silvia Danekova foi alvo de um teste que detectou EPO em seu sangue. Com 33 anos, ela competiria na segunda-feira nos 3 mil metros.

Os testes ocorreram logo que ela chegou ao Rio, no dia 26 de julho. A corredora foi suspensa e agora aguarda os resultados da segunda análise de suas amostras. O Comitê Olímpico Búlgaro confirmou a informação, mas o Comitê Olímpico Internacional (COI) mantém ainda o silêncio, até que o segundo teste seja realizado.

A reportagem apurou que outros três casos também já foram identificados. Os nomes, porém, não estão sendo revelados por enquanto nem as nacionalidades. Um deles seria do polonês Adrian Zielinski, ouro no halterofilismo em Londres-2012. Em todos eles, as amostras positivas foram colhidas quando esses atletas ainda não estavam no Rio de Janeiro. Ainda assim, viajaram. Agora, recorreram da decisão e aguardam julgamento.

Marcada pelo escândalo dos atletas da Rússia, a olimpíada do Rio representa um teste para a política do COI de combate ao doping. Na sexta-feira, as competições do atletismo começaram sem a participação dos russos e diante de dúvidas sobre outras delegações.

Ao Estadão e a outro jornal estrangeiro, o presidente do COI, Thomas Bach, admitiu que terá de realizar uma "revisão completa" do sistema de doping e sugeriu uma reunião especial de todos os envolvidos em outubro. Além dos russos e desses cinco casos, a própria equipe búlgara tem sido alvo de diversos casos de doping desde 2008. Atletas como Tezdzhan Naimova, Inna Eftimova, Daniela Yordanova, Vanya Stambolova, Teodora Kolarova, Venelina Veneva e Andrian Andreev foram alguns dos esportistas pegos do doping. No Rio, toda a equipe de levantamento de peso do país também foi suspensa.

Além do caso da Bulgária, a organização da Olimpíada registrou na quinta-feira a expulsão de um dos técnicos da equipe do Quênia. Ele foi pego ao tentar se passar por um dos atletas no momento em que uma coleta de urina iria ocorrer.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.