CAS libera russa Darya Klishina a participar do salto em distância

Atleta está baseada fora da Rússia nos últimos três anos, sendo submetida a exames antidoping com regularidade

Nathalia Garcia, enviada especial ao Rio, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2016 | 10h22

O recurso da russa Darya Klishina, do salto em distância, foi aceito pela Corte Arbitral do Esporte na madrugada desta segunda-feira e ela está liberada para competir nos Jogos Olímpicos do Rio. A atleta estreia nesta terça-feira, às 21h05, na prova classificatória depois de toda a equipe de atletismo do país ter sido banida após um escândalo sistemático de doping.

Morando nos Estados Unidos neste ciclo olímpico, Klishina era a única integrante do atletismo russo que havia sido autorizada a participar de competições internacionais, incluindo a Rio-2016. No entanto, a Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo) tentou revogar o privilégio baseada em novas informações sobre um possível envolvimento com o sistema de doping estatal russo.

A russa alegou que estava sujeita a todos os testes antidoping dentro de fora de competição fora da Rússia no “período relevante” e teve o argumento aceito. Apesar das informações adicionais apresentadas por Richard McLaren em um relatório entregue em 18 de julho, a Corte Arbitral do Esporte concluiu que a atleta cumpriu um critério relevante por morar permanentemente fora da Rússia e manteve Klishina nos Jogos Olímpicos.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Adicione o número (11) 99371-2832 aos seus contatos, mande um WhatsApp para nós e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio-2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.