CBF critica Real Madrid por não liberar Robinho

A negativa do Real Madrid em liberar o atacante Robinho para a disputa dos Jogos Olímpicos de Pequim irritou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A entidade publicou nota em seu site oficial repudiando a decisão, apesar de reconhecer o direito do clube não liberar o jogador - as equipes não são obrigadas a ceder atletas com mais de 23 anos. "A CBF lamenta e questiona o fato de o clube espanhol ter feito o comunicado da não liberação no dia do embarque da delegação para Cingapura e somente horas antes de a entidade enviar os nomes dos jogadores à FIFA e ao COI para inscrição oficial nas Olimpíadas, fato agravado por ser de conhecimento geral, desde o dia 7 de julho, que Robinho estava convocado", afirma. A CBF reclama que a decisão do Real Madrid atrapalhará o planejamento e a preparação da seleção olímpica e considera a decisão "um desrespeito à entidade, ao futebol e aos torcedores brasileiros". Além disso, a CBF lembra que em 2007 cedeu a um pedido do Real Madrid e liberou Robinho dos treinamentos na Granja Comary para a Copa América, permitindo que o jogador participasse de jogo contra o Mallorca, pelo Campeonato Espanhol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.