Divulgação
Divulgação

Celebridades tentam evitar o assédio no Rio

Astros da NBA e tenista Roger Federer ficarão longe da Vila

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

28 de maio de 2016 | 17h01

Para evitar o assédio dos fãs e até mesmo de outros esportistas, algumas grandes celebridades da Olimpíada ficarão longe da Vila Olímpica. É o caso dos astros norte-americanos do basquete da NBA, que vão se hospedar em um luxuoso navio. Já o tenista Roger Federer ficará em uma mansão em Angra dos Reis e vai ao Rio de helicóptero para disputar suas partidas.

Como são estrelas mundiais, esses atletas evitam os holofotes durante os Jogos até para manter a concentração. A seleção de basquete dos EUA, por exemplo, tem o hábito de ficar reclusa em todas as edições olímpicas. Para a edição no Rio, a escolha foi se hospedar no transatlântico Silver Cloud.

Os jogadores chegarão de avião ao Brasil, mas vão dormir no navio atracado no Píer Mauá. Serão apenas 360 convidados, que terão à disposição sete tipos diferentes de suítes em uma embarcação que conta ainda com seis restaurantes, cassino, spa, salão de beleza, bares, piscinas, biblioteca, academia de ginástica e um espaço reservado para shows de entretenimento.

Quem também optou por um local mais exclusivo foi o tenista Roger Federer, que vai se hospedar em uma mansão em Angra dos Reis, distante aproximadamente 100 km via aérea, pois a intenção do suíço é viajar sempre de helicóptero para seus jogos no Parque Olímpico da Barra da Tijuca. Já Andy Murray preferiu ficar em um apartamento no Rio, junto com a equipe britânica, pois acha que isso o ajudará a conquistar o bicampeonato olímpico.

Segundo Mario Cilenti, diretor de serviços da Vila Olímpica e de Relações com Confederações Nacionais do Comitê Rio-2016, os atletas que não ficarem na Vila terão de garantir seu transporte e segurança por conta própria. Mas ele lembra que todos os competidores credenciados nos Jogos têm acesso à área exclusiva dos atletas na Vila Olímpica na Barra da Tijuca. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.