Chama olímpica chega a Pequim com muita cautela

Governo chinês arma forte esquema de segurança para evitar problemas na festa na Praça da Paz Celestial

EFE

30 de março de 2008 | 23h49

A chama olímpica chegou neste domingo à noite (horário de Brasília), no meio de grandes medidas de segurança, ao aeroporto de Pequim no avião especialmente preparado pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog) e foi recebida por Zhou Yong Kan, membro do Politburo do Partido Comunista da China encarregado dos assuntos legislativos.Veja também: Merkel e Koehler não irão à Cerimônia de Abertura dos Jogos  Sob protestos, organização dos Jogos de Pequim recebe tochaLiu Qi, presidente do Bocog, que tinha recebido o fogo olímpico em Atenas, desceu as escadas do avião transportando a tocha, que será transportada para a Praça de Praça da Paz Celestial, onde às 11 horas (local) se realizará a grande cerimônia de boas-vindas.Na praça, totalmente enfeitada de bandeiras chinesas e fechada ao público desde ontem à noite, é esperado jornalistas e mais de 4.000 artistas e voluntários. Para entrar na praça, rodeada de impressionantes medidas de segurança, as pessoas são obrigadas a passar por arcos detectores de metais e deixar com a Polícia até os isqueiros, segundo relatou um dos presentes.Em cerimônia em um monumento erguida como réplica dos círculos concêntricos do Templo do Céu onde eram feitas oferendas aos imperadores, foi colocada a pira que abrigará o fogo olímpico e que se separará em duas partes.Uma parte irá para Lhasa, capital do Tibete, onde esperará que as condições meteorológicas permitam levá-la ao Everest, e a outra viajará de avião para Almaty (Casaquistão) para começar o percurso pelo mundo antes de retornar de novo a Pequim para a inauguração dos Jogos.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008tocha olímpicaTibete

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.