Chanceler chinês rebate críticas sobre direitos humanos

Yang Jiechi diz que China respeita os direitos humanos, rebatendo críticas dos Estados Unidos

Ansa

28 de fevereiro de 2008 | 15h51

Os chineses "têm uma vasta liberdade de expressão" segundo afirmou nesta quinta-feira o ministro das Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, a um grupo de jornalistas rebatendo as críticas de que o país não respeitaria os direitos humanos. Na quinta-feira, o Congresso dos Estados Unidos afirmou que a China não manteve as promessas feitas no momento do anúncio de Pequim como sede dos Jogos Olímpicos de 2008, quando afirmou que se esforçaria para fazer "progressos" nas questões dos direitos humanos.Na semana passada o operário desempregado Yang Chuli, preso há alguns meses, foi processado e acusado de "instigar a subversão" por ter promovido uma petição com o título "Queremos direitos humanos, não as Olimpíadas"."Ninguém pode ser preso por que diz que os direitos humanos são mais importantes que as Olimpíadas, isto é impossível", acrescentou Yang.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.