Chefe de laboratório antidoping de Moscou pede demissão após acusações

As acusações de que o laboratório antidoping de Moscou encobriu o suposto esquema de doping sistemático de atletas russos derrubou o diretor do órgão, Grigory Rodchenkov, que entregou sua carta de demissão ao ministro do Esporte da Rússia, Vitaly Mutko. Ele será substituído temporariamente por uma profissional do laboratório, María Dikunets.

Estadão Conteúdo

11 Novembro 2015 | 16h17

De acordo com Mutko, entretanto, a Rússia está pronta para colocar um estrangeiro no comando do laboratório, "se isso for necessário". O local perdeu o credenciamento da Agência Mundial Antidoping (Wada), o que na prática significa que suas análises não são válidas para determinar se um atleta se dopou ou não.

O relatório divulgado na segunda-feira pela Wada aponta que Rodchenkov destruiu 1.417 amostras colhidas de atletas russos antes de o laboratório ser inspecionado por uma equipe da Wada. O governo russo, entretanto, defende Rodchenkov, alegando que a destruição contou com o aval da Wada e foi realizada porque as amostras não podem ser guardadas para sempre.

Mais conteúdo sobre:
dopingRússiaatletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.