China ajudará em caso de doping de halterofilistas gregos

Treinador da equipe olímpica de halterofilismo culpa substância feita na China por doping coletivo de atletas

EFE

09 de abril de 2008 | 13h35

O Governo chinês se comprometeu nesta quarta-feira a colaborar com as autoridades gregas na investigação referente ao doping de 11 integrantes da equipe olímpica de levantamento de peso da Grécia.Segundo Jiang Yu, porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, a intenção do Governo do país é "trabalhar de forma próxima com a Grécia para chegar à verdade".O treinador da equipe olímpica de halterofilismo, Christos Iakovou, foi suspenso diante da descoberta do doping coletivo de sua equipe num exame surpresa realizado em 7 de março pela Agência Mundial Antidoping (AMA). No total, apenas dois membros da equipe não estavam sob efeito de alguma substância.Iakovou explicou que o positivo se deu por causa de um suplemento dietético enviado pela empresa chinesa Auspure Biotechnology, com sede em Xangai. "Nosso Governo está prestando enorme atenção a este incidente e ordenamos que os departamentos envolvidos iniciem uma profunda investigação", acrescentou Jiang Yu.Por sua parte, membros do Ministério da Saúde grego realizaram uma busca num depósito na cidade de Larissa para tentar encontrar os suplementos que poderiam funcionar como provas neste caso de doping. Esta busca se soma a outras três que tinham sido feitas na terça-feira em Atenas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.