China confirma passagem da tocha olímpica pelo Tibete

Governador da região do Tibete garante a manutenção da programação, apesar dos protestos e problemas

Ansa

09 de abril de 2008 | 09h52

A China confirmou a decisão de manter a passagem da tocha olímpica pela cidade de Lhasa, capital da Região Autônoma do Tibete, onde dezenas de manifestantes foram mortos em uma manifestação ocorrida no último dia 10 de março, informou nesta quarta-feira em uma coletiva de imprensa em Pequim o governador da Região Autônoma do Tibete, Qianba Puncog.Veja também: Ativistas planejam protesto em viagem da tocha à Argentina Emanuel não acredita em problemas com a tocha na Argentina Entenda o conflito entre Tibete e China O trajeto completo do revezamento da tocha pelo mundoPuncog afirmou ser "pessoalmente responsável" pela "passagem tranqüila" da tocha pela região e sustentou que os protestos no exterior pelo tratamento dos tibetanos e pela situação dos direitos humanos na China são conduzidos "por um punhado de indivíduos" seguidores da "grupo de Dalai Lama (líder espiritual tibetano)"."A maioria do povo tibetano está orgulhosa pelas Olimpíadas de Pequim e estará feliz em acolher a tocha", acrescentou Puncog. A passagem da tocha olímpica por Lhasa está prevista para ocorrer nos próximos dias 20 e 21 de junho.A passagem da tocha foi contestada por milhares de ativistas pró-direitos humanos em Istambul, Londres, Paris, e São Francisco, nos Estados Unidos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.