China diz que névoa de poluição sumirá durante Olimpíada

Autoridades devem aumentar o rodízio de veículos para melhorar a qualidade do ar para a competição

REUTERS

28 de julho de 2008 | 23h10

Autoridades chinesas disseram que a névoa semelhante a uma sauna que cobre o céu de Pequim se dissipará durante a Olimpíada, informou a mídia estatal na terça-feira (horário local), enquanto organizadores estudam um maior controle da poluição. O céu da capital chinesa permanecia cinza na manhã de terça-feira, mas ventos durante a madrugada ajudaram a dissipar uma parte da sufocante névoa que tem deixado organizadores dos Jogos Olímpicos preocupados com a possibilidade de as restrições a veículos e indústrias não serem suficiente para deter a poluição. Autoridades sinalizam para o aumento dos controles ambientais, que se somariam à retirada de quase metade dos 3,3 milhões de veículos de Pequim das ruas e ao fechamento da maior parte das indústrias próximas à capital. Mas Guo Wenli, diretor do escritório meteorológico de Pequim, disse à edição internacional do Diário do Povo que os padrões históricos do clima mostram que a "sauna" de poluição de julho não perdurará até o início dos Jogos, em 8 de agosto. "Durante a Olimpíada de Pequim, o tempo não ficará pior se comparado ao mesmo período historicamente, e esse tipo de 'névoa de sauna' não se sustentará até lá", afirmou. O birô meteorológico de Pequim previu ventos moderados e possíveis chuvas para a terça-feira, o que pode ajudar a dispersar os poluentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008poluição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.