China está espiando hotéis de convidados, diz senador dos EUA

Sam Brownback acusa chineses de instalar equipamentos para monitorar as ações dos estrangeiros

RICHARD COWAN, REUTERS

29 de julho de 2008 | 16h33

A China instalou equipamentos de espionagem pela Internet em todos os principais hotéis que estão sendo utilizados para os Jogos Olímpicos de Pequim, afirmou um senador dos Estados Unidos nesta terça-feira. "O governo chinês instalou um sistema para espionar e colher informações sobre todos os convidados nos hotéis onde os visitantes olímpicos estão ficando", disse o senador Sam Brownback. O senador pelo Kansas, do partido Republicano, disse ter recebido documentos de hotéis e acrescentou que jornalistas, atletas, famílias e outras pessoas que vão acompanhar os Jogos de Pequim no mês que vem "estarão sujeitos a inteligência invasiva" da Agência de Segurança Pública da China. Ele disse que a agência estará monitorando as comunicações de Internet nos hotéis. Brownback havia feito uma acusação similar há alguns meses, mas disse que desde então os hotéis avançaram com informações detalhadas sobre o sistema de monitoramento que foi exigido por Pequim. O senador recusou-se a identificar os hotéis, mas disse que "diversas cadeias internacionais de hotéis confirmaram a existência desta ordem". A embaixada da China em Washington não estava disponível para comentar. Brownback, que foi pré-candidato à Presidência do país este ano, divulgou os documentos que ele disse terem sido repassados pelos hotéis sobre a segurança na Internet. A autenticidade dos documentos não pôde ser comprovada. Um documento dizia: "A fim de garantir a abertura tranquila da Olimpíada em Pequim e da Expo em Xangai em 2010... é necessário que sua companhia instale e utilize o sistema de segurança". O senador pediu que a China reveja suas políticas, mas disse que os hotéis estão alertando os hóspedes que "suas comunicações e serviços de Internet não são privativos" e que websites e emails estão sujeitos à lei local.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008espionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.