China lamenta que EUA possam levar alimentos aos Jogos

Preocupados com contaminações na comida chinesa, norte-americanos decidem preparar suas refeições

LINDSAY BECK, REUTERS

21 de fevereiro de 2008 | 12h40

A China lamentou nesta quinta-feira que a equipe olímpica dos Estados Unidos possa levar sua própria carne para os Jogos Olímpicos de Pequim, devido a preocupações com contaminação na comida chinesa. O organizadores da Olimpíada garantiram que a comida no país é segura. Uma reportagem do jornal New York Times afirmou que o Comitê Olímpico dos EUA havia acertado com patrocinadores para embarcar cerca de 12 toneladas de proteína para os Jogos de Pequim, por estar temeroso com um possível impacto de drogas veterinárias e inseticidas nos atletas. "Pessoalmente, sinto que é lamentável", disse Kang Yi, chefe da Divisão de Suprimentos do Comitê Organizador dos Jogos de Pequim, em entrevista coletiva. Os organizadores chinesas esforçam-se para garantir que os atletas possam jantar juntos, mas "se a delegação dos EUA não está neste propósito, eu acho que é uma pena", acrescentou Kang. Pequim não recebeu nenhuma notificação oficial dos Estados Unidos sobre o eventual envio dos alimentos, afirmou. A China tenta garantir internacionalmente a segurança alimentar do país antes do Jogos, após uma série de problemas sanitários ter despertado preocupações com os padrões de certas companhias do país . Fornecedores de carnes têm sido avaliados constantemente por temores de que estimulantes e antibióticos utilizados nas criações para aumentar os lucros possam causar doping nos competidores olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.