China limita entrada de baterias em aviões para Olimpíadas

Viajantes só poderão levar duas baterias de lítio, que é inflamável, para cada aparelho eletrônico

Efe,

25 de março de 2008 | 02h51

A China anunciou mais uma medida de segurança para os Jogos Olímpicos. Os aeroportos chineses vão limitar o número de baterias de lítio por passageiro nos aviões, informou nesta terça-feira, 25, a imprensa de Xangai. Veja também:  Sob protestos, tocha olímpica é acesa e segue para China As imagens da cerimônia do início do revezamento, em Olímpia Tocha olímpica inicia revezamento rumo à China Conflito no Tibete rouba a cena na cerimônia da tocha Repórteres Sem Fronteiras assumem protesto na cerimônia  Olimpíada sofre, historicamente, com manifestações políticas Especial: Olimpíada e política  Conheça os locais das provas da Olimpíada de Pequim Teste seus conhecimentos sobre a história da Olimpíada A nova norma, que será aplicada em cidades como Xangai, Wuhan, Guilin, Jinan e Zhengzhou, segundo o jornal Oriental Morning Post, impedirá que os viajantes levem mais de duas baterias de lítio (que é inflamável) para cada aparelho eletrônico, incluindo computadores portáteis, celulares e câmaras fotográficas. No começo deste mês, dois supostos terroristas foram detidos a bordo de um avião da China Southern que tinha decolado de Urumqi, na região autônoma de Xinjiang (noroeste), com destino a Pequim. Os supostos terroristas teriam tentado derrubar o aparelho queimando gasolina que tinham conseguido introduzir na aeronave. Desde então os aeroportos chineses proibiram os passageiros de viajar com vários líquidos nos vôos domésticos, em um esforço da Administração Geral da Aviação Civil da China de aumentar a segurança antes dos Jogos Olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.