China recebe tocha olímpica com festa na Praça da Paz Celestial

Sob forte esquema de segurança, 4 mil artistas participam da cerimônia que conta com o presidente do país

Efe,

31 de março de 2008 | 00h41

 Diego Azubel/EfePresidente da China, Hu Jintao, acende a chama olímpica de Pequim; a tocha deixará o país no dia 2 de abril para o início do revezamento mundial  O espírito olímpico está mais forte na China. A chama dos Jogos chegou nesta segunda-feira  à Praça da Paz Celestial, onde foi recebida pelos principais líderes do governo chinês e milhares de pessoas, sob fortes medidas de segurança.  Veja também: Merkel e Koehler não irão à Cerimônia de Abertura dos Jogos  Conheça os locais das provas da Olimpíada de Pequim Teste seus conhecimentos sobre a história dos Jogos Assista a um trecho da cerimônia em PequimVeja por onde passará a tocha olímpica Três jovens chegaram com o fogo sagrado (que foi transportado de Olímpia, na Grécia) ao centro da praça, onde foi preparada uma reprodução do altar sagrado do Templo do Céu, no qual os imperadores faziam oferendas aos deuses. Mais de quatro mil artistas entre dançarinos, equilibristas e lutadores de kung fu participaram da cerimônia, realizada na Praça da Paz Celestial, adornada com bandeiras chinesas e olímpicas, além de balões com os lemas olímpicos. O presidente da China, Hu Jintao, o vice-presidente Xi Jinping, o presidente do Comitê Organizador (Liu Qi) e o prefeito de Pequim, Guo Jinlong, estão entre os convidados de destaque da cerimônia, da qual participam também 600 jornalistas de todo o mundo e 1, 5 mil personalidades diplomáticas e de outros setores sociais. Após tocar o hino chinês e o olímpico, Liu pronunciou um discurso no qual assinalou que "o Comitê Organizador continuará trabalhando para realizar Jogos Olímpicos de alto nível". Mais tarde, o presidente do Comitê de Coordenação do COI para os Jogos de Pequim, Hein Verbruggen, destacou a importância e simbolismo da chama olímpica, "que não só anuncia a chegada dos Jogos, mas também estende uma mensagem de paz ao mundo". Também discursou o vice-presidente Xi, em um de seus primeiros discursos públicos após sua nomeação há duas semanas, destacando que a China "mostrará ao mundo o compromisso de sua gente em dar as boas-vindas aos Jogos Olímpicos e participar deles". "Esperamos que o povo trabalhe conosco para compartilhar a paixão olímpica e um futuro harmonioso e melhor", acrescentou o vice-presidente, um dos principais candidatos a ser o líder máximo do país dentro de alguns anos, quando Hu Jintao se aposentar. A cerimônia foi realizada com o céu azul. No fim de semana passado, as autoridades municipais provocaram chuva artificial para amenizar as nuvens carregadas, ação muito freqüente em grandes cerimônias ao ar livre na capital chinesa. As medidas de segurança em Praça na Paz Celestial foram extremas. Os detalhes da cerimônia e os jornalistas estrangeiros que poderiam participar dela foram conhecidos apenas neste domingo. Atualizado às 9h40 para acréscimo de informação

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008tocha olímpicaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.