Chinês leva ouro e faz malaio ser prata pela 3ª Olimpíada seguida no badminton

Chinês leva ouro e faz malaio ser prata pela 3ª Olimpíada seguida no badminton

Long Chen conquista primeiro lugar no individual masculino

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2016 | 11h55

Dominante historicamente no badminton, a China fracassou nas disputas feminina e mista nos Jogos Olímpicos do Rio, mas confirmou a sua força nas competições masculina. Neste sábado, na Arena Carioca 3, Long Chen assegurou a medalha de ouro do torneio individual ao vencer o malaio Chong Wei Lee por 2 sets a 0, com um duplo 21/18, em 1 hora e 13 minutos.

Long Chen foi campeão mundial de badminton em 2014 e 2015 e já possuía uma medalha olímpica, de bronze, conquistada em Londres-2012. Agora, porém, ele subiu ao lugar mais alto do pódio, impondo mais uma revés a Lee Chong Wei em uma decisão. E o ouro assegurado neste sábado foi a 41.ª medalha olímpica da China no badminton, que é disputado nos Jogos desde Barcelona.

O jogador malaio chegou ao Rio com duas medalhas de prata consecutivas, asseguradas em 2008 e 2012, e agora faturou a terceira consecutiva. Além disso, perdeu a final das últimas três edições do Mundial.

Já na disputa do bronze do torneio individual masculino, o dinamarquês Viktor Axelsen garantiu a sua medalha ao superar, de virada, o chinês Dan Lin por 2 a 1, com parciais 15/21, 21/10 e 21/17. O resultado foi considerado surpreendente, afinal o chinês era o atual bicampeão olímpico, além de ser dono de cinco títulos mundiais. Porém, vai deixar o Rio sem nenhuma medalha.

Com o fim dos eventos do badminton no Rio-2016, a China liderou o seu quadro de medalhas com duas de ouro - também foi campeão nas duplas masculinas - e uma de bronze. Japão, Indonésia e Espanha faturaram os outros ouros do evento.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.