Carla Carniel/Reuters
Carla Carniel/Reuters

COB bate recorde de medalhas nos Jogos de Tóquio com aumento nos recursos das loterias

Segundo Caixa Econômica Federal, repasse teve aumento de 10% em relação a 2020; Lotofácil e a Quina destinam 1,73% da arrecadação de cada concurso ao COB

Redação, O Estado de S. Paulo

09 de agosto de 2021 | 13h27

O Comitê Olímpico do Brasil superou o recorde de conquistas de medalhas em uma edição olímpica – 21 conquistas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 - com um orçamento maior proveniente da receita das loterias. Segundo dados da Caixa Econômica Federal, o repasse para o COB em 2021 teve um aumento de 10,47% em relação ao primeiro semestre do ano passado. O Brasil superou a marca dos Jogos do Rio e conquistou 21 medalhas: 7 de ouro, 6 de prata e 8 de bronze.

A Caixa Econômica Federal destina uma porcentagem da arrecadação de cada loteria para os repasses sociais, que incluem áreas de saúde, cultura, esporte, entre outras. A soma dos repasses sociais feitos entre janeiro e junho de 2021 gerou R$ 140,1 milhões ao Comitê. No ano passado, o repasse foi de R$ 126,8 milhões no mesmo período. A elevação foi, portanto, de 10%.

Os dados fazem parte de um levantamento da Doctor Lotto, plataforma especializada em loterias. O Brasil possui atualmente duas modalidades de loterias que possuem sorteios de segunda-feira a sábado. São elas a Lotofácil e a Quina. Ambas destinam 1,73% da arrecadação de cada concurso ao COB.

De acordo com a plataforma, a Lotofácil foi responsável pelo repasse de R$ 41,2 milhões ao COB entre janeiro e junho de 2021. Já a Quina contribuiu com uma fatia de R$ 31,3 milhões. “Em agosto do ano passado, a Lotofácil, loteria que caiu no gosto popular por ser uma das mais fáceis de ganhar, passou de três sorteios semanais para concursos diários, o que aumenta naturalmente a arrecadação e os repasses sociais”, diz Bruno Predolin, editor-chefe da plataforma.

“Além disso, loterias especiais que geralmente movimentam bastante o mercado das apostas bateram recordes de prêmios, como foi o caso da Dupla de Páscoa com R$ 31 milhões e a Quina de São João que pagou um prêmio de mais de R$ 204 milhões”, completa.

Esportes paralímpicos

O Comitê Paralímpico Brasileiro também teve mais recursos neste ano em relação ao ano passado. Entre janeiro e junho, foram destinados R$ 77, 9 milhões ao CPB. No primeiro semestre de 2020, o repasse foi de R$ 70,5 milhões. A variação representa um aumento de 10,50%.

A Paralimpíada começa no dia 24 de agosto. Os primeiros atletas do Brasil embarcaram na última quinta-feira. Representantes da natação, tênis de mesa, goalball e halterofilismo embarcaram com membros da comissão técnica, médica e administrativa, totalizando cerca de 130 pessoas. Ao todo, a missão brasileira contará com 431 pessoas, sendo 253 atletas representando o país em 20 modalidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.