COB cria manual para o 'bom comportamento' em Pequim 2008

Documento fala da importância das Olimpíadas, proibindo manifestações políticas e religiosas durante os Jogos

Redação,

22 de julho de 2008 | 12h52

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) divulgou, na noite de segunda-feira, o Regulamento das Delegações que irão às Olimpíadas. No documento, enviado aos chefes de delegações, os atletas são avisados que os Jogos são "de caráter estritamente esportivo", numa tentativa de minimizar qualquer manifestação política ou religiosa em Pequim.   O Regulamento chega a afirmar expressamente que "questões políticas envolvendo a China são um assunto interno de um país, que deve ser decidido pelas partes diretamente envolvidas", em referência clara às manifestações pró-Tibete, que aconteceram em todo mundo durante as cerimônias de revezamento da tocha olímpica.   O descumprimento de algumas das regras estabelecidas - principalmente as que envolvem as questões políticas - podem trazer punições severas aos integrantes das delegações. Dentre essas punições, está até a perda da credencial. O manual alerta ainda para o uso da vestimenta correta dos atletas. De acordo com as regras, é dever dos integrantes usarem somente as roupas que sejam fornecidas pelo COB.   Atividades noturnas, algazarras no local das competições e dormir fora da Vila Olímpica também não serão permitidas na capital chinesa. O documento limita ainda o uso de remédios sem prescrição médica, os jogos de azar, além de alertar os atletas de um ato bem simples: não deixarem a cama desarrumada.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.