Wander Roberto/COB
Wander Roberto/COB

COB e atletas elogiam a nova data dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Anúncio sobre a competição assegura aos esportistas a possibilidade de se programar com antecedência

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2020 | 14h45

A definição da data dos Jogos de Tóquio, anunciada nesta segunda-feira, encerrou de vez a angústia de atletas e dirigentes, que elogiaram a divulgação do novo calendário, alterado para evitar a pandemia do novo coronavírus. Após a confirmação na semana passada de que a competição ficaria para 2021, agora todos se dizem mais aliviados ao saber que a Olimpíada será disputada de 23 de julho a 8 de agosto de 2021 e a Paralimpíada está marcada para começar em 24 de agosto e terminar 5 de setembro.

O anúncio da data dá a todos a certeza de poder montar um cronograma eficiente de treinos e competições. "Trouxe mais tranquilidade, temos um objetivo, temos uma data e agora os atletas poderão melhor se preparar", disse o  presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley. "É muito importante principalmente para os atletas, que estavam angustiados com essa indefinição. A periodização de treinamentos poderá ser adequada a um novo objetivo, ajudando a transmitir mais calma a eles e também aos seus treinadores", completou.

Nas redes sociais, vários atletas publicaram links e imagens com a notícia de que a Olimpíada já tinha uma data remarcada. O mesatenista Hugo Calderano, o ginasta Arthur Nory e o velejador Robert Scheidt foram alguns dos nomes que colocaram nas contas pessoais do Instagram postagens em tom positivo sobre a divulgação da nova data. Apesar de ser realizada em 2021, o evento manterá o nome de Tóquio 2020.

Multicampeão paralímpico, o nadador Daniel Dias engrossou o coro das comemorações pela data. "Agora já temos data! Que a contagem regressiva recomece!", publicou no Twitter. O dono de 12 ouros nas três últimas edições é um dos favoritos do Brasil para ganhar ainda mais premiações nas piscinas japonesas no próximo ano.  

Mesmo aposentado, o ex-ginasta Diego Hypólito também se manifestou nas redes sociais. O medalhista de prata na prova de solo nos Jogos do Rio, em 2016, afirmou que o momento não é só de pensar nos treinos, mas também em cuidar da saúde e se prevenir da pandemia do novo coronavírus. "Todos os ginastas do Brasil, Estão em suas casas fazendo preparação e tentando se cuidar, dentro as informações que todos temos. Agora é orar e esperar! Falta bastante tempo para dia 23 de julho! Mas agora só consigo pensar em vidas!", escreveu.

Principal nome da canoagem velocidade, o medalhista olímpico Isaquias Queiroz também festejou o anúncio da data. " Acho que era o melhor caminho a seguir, pra mim foi um pouco triste era o meu foco, estava animado. Agora é manter a cabeça firme e forte e treinar para 2021", disse. O treinador da equipe, Lauro de Souza Junior, concorda: "Foi a melhor data, é na mesma época do ano então facilita a preparação dos atletas".

Para a líbero da seleção feminina de vôlei Camila Brait, do Osasco Audax/São Cristóvão, o anúncio da data ajuda na preparação. "A disputa continua sendo no verão no Japão. Para nós, atletas, é importante, porque já temos uma data para trabalhar, não só fisicamente, mas também mentalmente. Agora é atravessar esse fase difícil de pandemia do novo coronavírus e voltar o mais breve possível aos treinos em quadra", comentou.

Integrante da seleção brasileira de skate e 6ª colocada do ranking mundial, Dora Varella, disse estar mais aliviada. "Agora, com a nova data conseguiremos nos planejar melhor e estar preparados para chegar às Olimpíadas em alta performance. Não sabemos ainda quanto tempo irá durar o confinamento, quando voltaremos com a rotina de treinos normais, mas no momento o que podemos fazer é nos manter isolados, cuidar da família e da própria saúde", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.