COB lança campanha para coletar 8 mil bolsas de sangue

Uma parceria entre o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e o Hemorio lançou nesta terça-feira uma campanha para criar um estoque estratégico de 8 mil bolsas de sangue para o período dos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Em uma ação que contou com participação de ex-atletas e funcionários do COB, 79 bolsas de sangue foram coletadas.

Estadão Conteúdo

26 Janeiro 2016 | 17h55

O estoque a ser coletado até o início da Olimpíada deve abastecer 200 hospitais no estado do Rio de Janeiro. "Estamos muito orgulhosos de abrir a casa do esporte olímpico nacional para essa ação exemplar. Teremos um fluxo gigantesco de pessoas de todas as nacionalidades no País durante os Jogos Olímpicos Rio-2016 e é importante fazermos a nossa parte para ajudar no estoque de bolsas de sangue durante o evento. O esporte é um exemplo de valores para toda a sociedade, por isso nada mais natural do que o COB estar à frente dessa iniciativa", afirmou Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB.

Uma das presentes no evento foi Sandra Pires, medalhista de ouro no vôlei de praia em Atlanta-1996. "Vale muita a pena fazer esse tipo de boa ação. Temos que ajudar para sempre haver um estoque suficiente para qualquer emergência. Nós atletas, que levamos uma vida saudável, temos que dar este exemplo", afirmou.

O Hemorio, órgão da Secretaria de Estado de Saúde (SES), distribui sangue para 200 hospitais da rede pública do Rio. Como é comum a queda no número de doações nas duas primeiras semanas de janeiro, a entidade tem coletado uma média de 120 bolsas de sangue por dia, mas a capacidade é de até 500 doadores diários.

"Com a proximidade dos Jogos Olímpicos, é muito importante que tenhamos um estoque estratégico de bolsas de sangue para atender à população de forma confortável. Nesse sentido, o apoio do Comitê Olímpico do Brasil é essencial para nos ajudar a sensibilizar a população a doar sangue", explicou Luiz Amorim, diretor geral do Hemorio.

COMO DOAR SANGUE - Atualmente no Brasil, 1,8% da população doa sangue com regularidade. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 5%. Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto.

Não é necessário estar em jejum, apenas deve-se evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação. O Hemorio funciona todos os dias, das 7h às 18h, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, n° 8, no Centro do Rio. Para mais informações, o voluntário deve ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço das outras 25 unidades de coleta distribuídas pelo Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.