Fabrice Coffrini/AFP
Fabrice Coffrini/AFP

COI faz acréscimo de R$ 140 milhões ao fundo destinado aos comitês nacionais

Projeto 'Solidariedade Olímpica' distribui, agora, no total R$ 320 milhões para repartir entre as entidades

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2020 | 13h20

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta sexta-feira o acréscimo de US$ 25 milhões (pouco mais de R$ 140 milhões) ao valor que seria liberado aos comitês olímpicos nacionais no projeto "Solidariedade Olímpica". O aumento visa amenizar os gastos que as organizações e competidores terão por causa do adiamento da Olimpíada de Tóquio para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

O montante, agora, coloca à disposição dos comitês olímpicos nacionais um total de US$ 57 milhões (aproximadamente R$ 320 milhões). O COI tem como intuito contribuir para o custeio de viagens feitas por confederações durante o período de preparação para os Jogos. Serão beneficiados pelo programa 185 comitês nacionais e 1,6 mil atletas espalhados ao redor do mundo.

A Fifa, entidade máxima do futebol mundial, também divulgou nesta sexta-feira a disponibilização de um fundo de ajuda às organizações nacionais vinculadas a ela. Os valores são distintos, porém seguem uma tendência de ajuda dos órgãos esportivos às demais entidades que atuam em nível nacional.

De acordo com o comunicado emitido pelo COI, o plano Solidariedade Olímpica para a Olimpíada de Paris, em 2024, já está sendo planejado e deve ser anunciado no final deste ano. O comitê avaliou que levará em consideração a situação de pandemia enfrentada atualmente para traçar os gastos dos próximo Jogos Olímpicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.