AFP
AFP

COI festeja intenção da Fifa de mudar a data da Copa do Mundo de 2022

Para o presidente da entidade, choque de datas entre os Jogos Olímpicos de Inverno e o Mundial seria uma 'situação de derrota'

Estadão Conteúdo

04 de fevereiro de 2015 | 13h05

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, está feliz com a intenção da Fifa de mudar a data da Copa do Mundo de 2022, no Catar, sem que ela se choque com os Jogos Olímpicos de Inverno. Bach disse que foi encorajado pelos "mais recentes sinais de que isso está seguindo na direção certa".

Um grupo de trabalho da Fifa pretende recomendar as novas datas para a Copa do Mundo de 2022 em uma reunião marcada para 23 de fevereiro, em Doha, no Catar. Um choque de datas entre os Jogos Olímpicos e Copa do Mundo seria uma "situação de derrota" e "causaria grandes problemas" para as emissoras e patrocinadores, afirmou Bach.

Pequim, na China, e Almaty, no Casaquistão, disputam a sede dos Jogos de 2022 e ambos propõem o período entre 4 e 20 de fevereiro. A Fifa planeja tirar a Copa do Mundo de 2022 dos tradicionais meses de junho e julho para evitar o calor brutal do Catar nesse período.

A Uefa apoia a proposta do torneio começar em janeiro, exigindo que a final da Copa do Mundo seja no início de fevereiro. No entanto, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, que é membro do COI, assegurou a Bach que não haverá coincidência de datas com os Jogos Olímpicos. O dirigente é favorável a que o torneio seja nos meses de novembro e dezembro.

O Comitê Executivo da Fifa é quem aprovará as novas datas da Copa do Mundo, e poderia tomar essa decisão em uma reunião marcada para 19 e 20 março, em Zurique. Ainda assim, muitos dirigentes que participam da discussão da Fifa discordam de Blatter, e preferem realizar o torneio principalmente em janeiro ou maio 2022.

Clubes e ligas da Europa propuseram a disputa do torneio entre 5 de maio e 4 de junho para minimizar o impacto no seu calendário, que é de agosto até maio. A programação desses torneios poderia ser afetada em até três temporadas caso a Copa do Mundo seja em novembro e dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.