Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

COI revela 'choque' com relatório que aponta doping sistemático na Rússia

O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou, em nota, nesta segunda-feira que está em "profundo choque" diante das revelações da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), que denunciou doping "consistente e sistemático" no atletismo da Rússia.

Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2015 | 15h45

Relatório divulgado nesta segunda pela Wada acusa o governo russo de promover a manipulação de resultados no atletismo, subornando dirigentes, comprando resultados, criando laboratórios secretos e mesmo destruindo mais de 1,4 mil amostras de sangue de atletas antes que fossem examinados. "Isto é profundamente chocante e muito triste para o esporte mundial", lamentou a entidade responsável por organizar os Jogos Olímpicos.

Apesar do choque, o COI demonstrou confiança nas declarações do presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). Após a divulgação do relatório, Sebastian Coe se comprometeu a "fazer tudo que puder para proteger os atletas limpos e reconstruir a confiança no nosso esporte [atletismo]".

"O COI confia que a nova liderança da IAAF tirará as conclusões necessárias e tomará as medidas adequadas. Neste contexto, o COI aprova o comprometimento da IAAF expressado pelo seu presidente", registrou a entidade, em nota.

O COI citou a Agenda 2020, pacote de medidas para mudar a estrutura da entidade e a organização das Olimpíadas, para reforçar seu empenho em combater o doping. "A proteção dos atletas limpos é a prioridade total do Comitê Olímpico Internacional. O COI continuará a tomar todas as medidas necessárias para proteger o esporte limpo e a boa governança."

ATLETAS - A entidade afirmou ainda que vai estudar cuidadosamente o relatório da Wada e avisou que não perdoará casos de doping denunciados pelo documento. Foi um recado para os 10 russos, entre atletas (5), técnicos e gestores, citados pela Agência Mundial Antidoping. "Se for constatada alguma infração nas regras antidoping por parte de atletas ou equipes, o COI vai reagir com sua conhecida política de tolerância zero."

Os cinco atletas russos denunciados pela Wada são corredores de meia distância. Uma delas é Mariya Savinova-Farnosova, campeã olímpica dos 800 metros em Londres-2012. Outra é Ekaterina Poistogova, medalhista de bronze na mesma prova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.