TV Estadão
TV Estadão

'Entre Nós' entrevista a judoca Mayra Aguiar

Colunista Eduardo Moreira falou com a medalhista de bronze da Rio-2016

O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2016 | 14h02

Mayra Aguiar conquistou o primeiro bronze do Brasil na Olimpíada do Rio. A judoca garantiu a segunda medalha do país ao vencer a cubana Yalennis Castillo, na disputa do terceiro lugar na categoria até 78 kg.

Entrevistada do 'Entre Nós', ela disse que estava "sem dormir e comer direito, porque as fortes emoções estavam durando" e exibiu toda a sua felicidade com o resultado dos Jogos no Brasil. Além disso, a judoca contou qual foi a estratégia que usou para manter o foco em um dos momentos mais importantes de sua carreira. "Eu decidi não ver absolutamente nenhuma luta. Estava em um mundo fechado, apenas concentrada e treinando".

Sobre a pressão de superar nomes favoritos e conquistar medalhas, Mayra ressaltou sua experiência em participar da terceira Olimpíada e revelou que o aspecto emocional pesou nas duas últimas edições. Para assistir a esse e outros vídeos, acesse a TV Estadão ou assine o canal do Estadão no YouTube.

O PROGRAMA

Empresário de finanças e autor do best seller Encantadores de Vidas, o colunista Eduardo Moreira teve a ideia de fazer o 'Entre Nós' em conversas informais com amigos do mesmo setor. O gestor afirma que seu principal desafio é fazer entrevistas com um viés diferente do jornalismo convencional. "Conseguir fazer com que o entrevistado possa seguir uma linha fluida e dar coisas interessantes para quem está assistindo a entrevista é o grande desafio. A coisa que eu mais tenho aprendido, e quem me falou foi a Leda Nagle (jornalista da TV Brasil), é que o segredo de toda entrevista é ouvir o entrevistado, porque quando você faz isso, uma resposta te puxa para outra pergunta."

Curto e interativo, a ideia do 'Entre Nós' é fazer com que todas as pessoas se identifiquem e busquem resultados melhores para as suas vidas. "Uma das principais motivações que eu tive é mostrar para as pessoas que por trás dos nomes mais ricos do País, existe uma pessoa como a gente, que tem seus medos, anseios, sonhos, já teve seus fracassos, suas frustrações, e também teve vários sucessos. Quando você humaniza essas pessoas, faz com que as outras  achem que também podem chegar lá", disse Moreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.