Petr David Josek| AP
Petr David Josek| AP

Com arena lotada, Alison e Bruno vencem e estão na final olímpica do vôlei de praia

Em partida difícil, brasileiros eliminam holandeses por 2 sets a 1

Mariana Durão e Paulo Favero, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2016 | 18h03

Em um dia de muitas eliminações de brasileiros, Alison e Bruno Schmidt não deixaram a zebra entrar na arena de vôlei de praia em Copacabana, no Rio. Com apoio da torcida, eles superaram os holandeses Alexander Brouwer e Robert Meeuwsen por 2 a 1 e garantiram vaga na final olímpica. Agora eles esperam os vencedores do confronto entre os italianos Nicolai e Lupo e os russos Semenov e Krasilnikov.

Em sete partidas contra os rivais da Holanda, os brasileiros tinham vencido cinco. E queriam manter a escrita. Sofreram o primeiro ponto do jogo, mas logo reagiram e quando marcou, Alison pediu para a torcida agitar. E foi assim do início ao fim do set, quando eles fecharam em 21 a 17, comentendo poucos erros.

O segundo set começou equilibrado, principalmente pelos erros de saques das duplas. Como os atletas forçavam o serviço, a bola muitas vezes ia para fora ou na rede. A cada posse de bola dos holandeses, a torcida brasileira vaiava. A cada boa jogada, o DJ subia o som nos alto falantes. O duelo foi parelho até o fim, mas os brasileiros desperdiçaram match points e os europeus cresceram, vencendo em 23 a 21.

No terceiro set, os erros dos brasileiros continuaram. No bloqueio, Meeuwsen era muito eficiente e conseguia brecar Alison. Mas mesmo assim a partida era equilibrada. Aos poucos os brasileiros foram corrigindo os erros e num bloqueio de Alison fizeram 10 a 7. Depois, mantiveram o ritmo e fecharam em 16 a 14, carimbando a vaga para a decisão olímpica.

A trajetória de Alison e Bruno Schmidt nos Jogos foi bem sucedida até aqui. O Mamute e o Mágico, como Bruno é chamado na Arena de Copacabana, tropeçaram apenas no jogo contra os austríacos Doppler/Horst, computando uma derrota ainda na primeira fase. Depois disso, retomaram as rédeas da competição e ganharam moral ao derrotarem os americanos Nick Lucena e Phil Dalhausser, campeão olímpico em Pequim-2008, com relativa tranquilidade. 

Atuais campeões mundiais e líderes isolados do ranking da Federação Internacional de Vôlei (FIVB, na sigla em inglês), Alison e Bruno agora esperam de camarote o adversário que sairá da outra semifinal entre os italianos Paolo Nicolai e Daniele Lupo ou os russos Viacheslav Krasilnikov e Konstantin Semenov, que será disputada ainda nesta terça, às 23 horas. A final está marcada para quinta-feira, às 23h59. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.