Com Dilma, Correios renova patrocínio do handebol por mais dois anos

O presidente dos Correios, Giovanni Queiroz, anunciou nesta quarta-feira a renovação por mais dois anos do patrocínio da empresa à Confederação Brasileira de Handebol (CBHb). O atual contrato vence no fim do ano e, com a renovação, os Correios seguem ligados às seleções masculina e feminina que vão disputar os Jogos Olímpicos do Rio, no ano que vem.

Estadão Conteúdo

25 de novembro de 2015 | 23h09

O anúncio da renovação foi feito em cerimônia que contou com a presidente Dilma Rousseff e o ministro do Esporte, George Hilton, no Palácio do Planalto. Eles receberam a seleção brasileira feminina que se prepara para buscar o bicampeonato mundial no mês que vem e, a partir de sexta-feira, joga um torneio amistoso em Brasília.

Nem os Correios nem a CBHb anunciaram os valores envolvidos no patrocínio, iniciado em 2012, apenas que a renovação é por dois anos. O handebol conta com dois patrocinadores estatais: os Correios e o Banco do Brasil, que passou a apoiar a modalidade como parte das ações do Plano Brasil Medalha, do Governo Federal.

"O investimento proporciona o treinamento dos atletas de alto rendimento e também a formação de categorias de base, além da manutenção de escolinhas que atendem milhares de crianças e adolescentes pelo Brasil", explicaram os Correios, em nota.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolRio-2016Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.