Bernandett Szabó / Reuters
Bernandett Szabó / Reuters

Com golaço de Nonato, Brasil vence Argentina, leva ouro no futebol de cinco e mantém hegemonia

Em jogo difícil, artilheiro da seleção brasileira resolve no 2º tempo e garante número recorde de ouros em uma edição de Paralimpíada

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2021 | 07h21

O Brasil completou mais uma campanha perfeita no futebol de cinco nos Jogos Paralímpicos de Tóquio com a vitória por 1 a 0 na final sobre a Argentina. Com o golaço de Nonato, a seleção brasileira venceu os cinco jogos sem ser vazada uma vez sequer e garantiu a quinta medalha de ouro paralímpica no esporte. A medalha também é histórica pois é a 22ª de ouro do Brasil no Japão, garantindo a melhor campanha dos atletas brasileiros numa edição da Paralimpíada.

O resultado significa a manutenção de uma hegemonia do Brasil na modalidade: desde a estreia do futebol de cinco em Jogos Paralímpicos, em Atenas-2004, apenas o Brasil ganhou medalha de ouro. E, mais do que isso: com cinco edições e 25 partidas disputadas, o Brasil continua invicto.

A Argentina começou levando perigo em cobrança de falta, que o goleiro brasileiro Luan defendeu. O Brasil demorou a entrar no jogo, mas a primeira finalização foi bastante perigosa, com Paraná acertando a trave do adversário. Ricardinho finalizou duas vezes na sequência, levando perigo.

A Argentina teve que substituir o capitão Deldo, que saiu lesionado, e a partida ficou mais travada por alguns minutos. No final do primeiro tempo, Ricardinho chutou uma bola cruzada após cobrança de escanteio, mas a bola passou na frente do gol e não entrou. O primeiro tempo terminou com o 0 a 0 no placar.

No segundo tempo, o Brasil voltou dominando mais o jogo, mas a primeira finalização saiu apenas com cinco minutos jogados, de Paraná. Na sequência, Nonato arriscou e o goleiro argentino fez boa defesa. Na segunda tentativa do atacante, não teve jeito: Nonato driblou o time inteiro da Argentina (literalmente) e bateu de esquerda no alto para marcar um golaço, abrindo o placar.

A Argentina, que não tinha finalizado ainda no segundo tempo, tentou reagir chutou com Espinillo para grande defesa do goleiro Luan. O Brasil respondeu com Paraná, que foi travado no instante antes de chutar quando estava cara a cara com o arqueiro adversário. Paraná teve outra chance, que o goleiro defendeu. Nos minutos finais, a defesa do Brasil segurou bem e não foi ameaçada, garantindo a vitória por 1 a 0 e a quinta medalha de ouro.

Na campanha, o Brasil passou na primeira fase apenas com goleadas: 3 a 0 sobre a China, 4 a 0 contra o Japão e mais 4 a 0 contra a França - este último jogo, já com o time reserva. A Argentina, por sua vez, também teve apenas vitórias: 2 a 1 sobre o Marrocos, 2 a 0 sobre a Espanha e 3 a 0 sobre a Tailândia.

Nas semifinais, o Brasil teve um adversário bastante complicado no Marrocos, que se defendeu bem, e ainda foi atrapalhado pela chuva, mas conseguiu triunfar por 1 a 0 graças a gol contra de Berka. A Argentina derrotou a China por 2 a 0. Na disputa do terceiro lugar, Marrocos goleou a China por 4 a 0 e ficou com o bronze.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.