Com ida ao Rio-2016 ameaçada, Valdívia agradece apoio após ter joelho operado

Depois de ter lesionado o joelho de forma grave defendendo a seleção olímpica no último em amistoso diante dos Estados Unidos, em Belém (PA), o meia Valdivia foi operado com sucesso na tarde da última segunda-feira, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, informou a assessoria do jogador do Internacional nesta terça.

Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2015 | 12h10

Por causa do problema, o meio-campista, que foi uma das principais revelações do futebol brasileiro nesta temporada, tem a sua participação na Olimpíada de 2016, no Rio, ameaçada, pois os médicos que o operaram precisaram reconstruir o ligamento cruzado do joelho esquerdo do atleta e esse tipo de lesão costuma exigir pelo menos seis meses de recuperação antes da volta aos gramados.

Após amargar a lesão que o tirou de fora desta reta final do Campeonato Brasileiro, no qual o Inter está na luta direta por uma vaga no G4 e a consequente vaga na Copa Libertadores de 2016, o jogador se manifestou nesta terça-feira para agradecer ao grande número de mensagens de apoio que recebeu nas últimas horas.

"Foi muita coisa, muita gente ligando, mandando mensagem...Deixo meu muito obrigado a cada um que se preocupou, os fãs, torcedores, colegas do clube. Nessas horas, cada palavra de carinho e apoio faz diferença. São coisas que acontecem no futebol, infelizmente desta vez foi comigo. Quero dizer a todos que estou bem, deu tudo certo na cirurgia, e agora é fazer a recuperação etapa por etapa", afirmou Valdivia, que depois lembrou que, mesmo com a grave lesão, não pode reclamar da sua temporada.

"Independentemente da lesão, esse ano de 2015 foi muito especial pra mim e é isso que vou guardar. Consegui me firmar no clube, ser artilheiro, chegar à seleção. Vou ficar na torcida do lado de fora para que a gente conquiste o último objetivo, que é chegar na Libertadores. E em 2016 estaremos juntos de novo, vai ser um ano de jogos importantes pelo Inter e de Olimpíada", completou.

Por causa da grave lesão, Valdivia também irá desfalcar o Inter no Campeonato Gaúcho e na Copa Sul-Minas-Rio no primeiro semestre de 2016. Caso se confirme o prazo previsto de recuperação, ele voltaria a treinar em meados de maio, ficando à disposição para jogar possivelmente apenas durante o mês de junho.

O Brasil estreia na Olimpíada em 4 de agosto e a tendência é que Dunga convoque o time cerca de um mês antes. Assim, o jogador do Inter teria poucas partidas para se mostrar pronto para atuar no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.