AFP Photo/ Kirill Kudryavtsev
AFP Photo/ Kirill Kudryavtsev

'Com mais centros, teríamos atletas com base sólida'

Jogador de vôlei do Taubaté, Wallace, começou a carreira no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa

Entrevista com

Wallace

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2017 | 06h00

1. Como o Centro Olímpico ajudou na sua formação? 

Entrei no COTP em 2004 direto como infantojuvenil. Foi o primeiro time na qual eu joguei já federado. Quando comecei a treinar, eu percebi que as coisas estavam se encaminhando de verdade na minha carreira e passei a levar o vôlei mais a sério. Com isso, fui evoluindo dia a dia nos treinamentos e carreira.

2. O que você aprendeu lá?  

Antes de entrar no COTP, eu não havia passado pelas categorias de base. Foi lá que comecei a ter um pouco de base. A passagem pelo Centro Olímpico me ajudou demais, pois não sabia fazer muita coisa por não ter passdo pelas categorias abaixo da infantojuvenil. 

3. Mas o País tem poucos centros de formação... 

Além de ser gratuito, oferecia estrutura. O atleta só treina. Isso ajuda. Com mais centros, teríamos atletas com base sólida.

Tudo o que sabemos sobre:
COTP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.