Ricardo Bufolin/CBG
Ricardo Bufolin/CBG

Com Zanetti nas argolas, Brasil garante quatro finais na ginástica nos Jogos de Tóquio

Caio Souza vai à final no salto e no individual geral, disputa que terá também Diogo Soares; equipe fica da briga por medalhas

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2021 | 10h38

Arthur Zanetti, Caio Souza e Diogo Soares estão na final individual da ginástica artística dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Já a equipe brasileira terminou, neste sábado, em nono lugar e foi eliminada da competição.

Campeão olímpico em Londres-2012 e prata na Rio-2016, Zanetti terminou na quinta posição das argolas e vai tentar um terceiro pódio consecutivo. O brasileiro somou 14,900 pontos, ficando atrás do grego Eleftherios Petrounias (15,333), do chinês Liu Yang (15,300), do francês Samir Ait Said (15,066) e do turco Ibrahim Colak (14,933), o atual campeão mundial.

"Consegui acompanhar as séries deles. Fizeram uma excelente prova. Cometi uns erros dentro das classificatórias. Agora é trabalhar. Tem mais uns dez dias até a final, então dá tempo de trabalhar, buscar esses detalhes para chegar à maior perfeição possível. Dá para chegar", afirmou Zanetti, ao SporTV.

"Já estou sabendo quais são os elementos que tive maior desconto. Se ajeitar esses dois elementos e cravar a saída, a gente chega em 15,300. É detalhe de competição. A gente tem tempo para ajeitar e ir para o tudo ou nada", completou.

Caio Souza conquistou vaga para disputar suas duas primeiras finais em Jogos Olímpicos. No individual geral, o brasileiro somou 84,298 pontos, ficou na 18ª colocação, mas entra na final porque há um limite de dois ginastas por país. No salto, ele ficou na sétima colocação, com 14,700 pontos. 

Já Diogo Soares obteve a última vaga na final do individual geral. O brasileiro somou 81,332 pontos e, assim como Caio Souza, foi beneficiado pelo limite de dois ginastas por país. 

Por equipes, o Brasil não vai ter a oportunidade de pelo menos repetir o sexto lugar dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, porque terminou na nona posição, 0,229 pontos atrás da Ucrânia, que ficou com a última vaga na briga por medalhas. O Japão ficou em primeiro na classificatória, seguido por China e da equipe do Comitê Olímpico Russo. Estados Unidos, Grã-Bretanha, Alemanha, Suíça e Ucrânia completaram os classificados.

A disputa por medalhas no individual vai ser na quarta-feira, às 7h15 (de Brasília). A decisão das argolas e a do salto estão previstas para o dia 2 de agosto, a partir das 5h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.