Fabio Teixeira| EFE
Fabio Teixeira| EFE

Comitê Olímpico dos Estados Unidos pede desculpas ao Brasil em nota oficial

Presidente do USOC diz que comportamento dos nadadores foi inaceitável

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2016 | 00h37

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC, original em inglês) emitiu uma nota oficial nesta quinta-feira em que se desculpa pelo comportamento dos nadadores que representavam o país nas Olimpíadas que se envolveram em uma polêmica ao relatar um falso assalto ao saírem de uma festa. O comunicado foi assinado pelo presidente da entidade, Scott Blackmun.

Na nota, o presidente da organização diz que o comportamento dos nadadores não representa as condutas e os valores americanos. Blackmun também pediu desculpas aos brasileiros anfitriões por todo o problema causado. 

Os nadadores Gunnar Bentz, Jack Conger, Ryan Lochte e James Feigen foram para uma festa no último domingo (14) na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ao saírem do local, teriam entrado em um táxi e parado num posto de gasolina, local onde os fatos ocorreram. De acordo com apuração feita, os atletas americanos estavam alterados e tiveram atitudes de vandalismo, forçando os funcionários do estabelecimento a chamarem a polícia.

Porém, para as autoridades os americanos contaram a história de que foram abordados e assaltados, quando na verdade estes teriam pago pelos danos feitos ao posto de gasolina. Feigen ainda está no Brasil e disposto a dar declarações sobre o caso. Ryan Lochte, por outro lado, já deixou o país. Para que ele deponha nos Estados Unidos, a Justiça fará uma solicitação ao FBI, que tem colaborado com a condução do incidente.

 

Dois nadadores do time olímpico americano (Gunnar Bentz e Jack Conger) deram depoimentos às autoridades locais nesta quinta-feira, referentes ao incidente primeiramente divulgado no domingo, 14 de agosto. Seus passaportes foram liberados, e eles deixaram o Rio.

Depois de fornecer um testemunho no início da semana, um terceiro nadador (James Feigen) revisou o depoimento com a esperança de que o seu passaporte também fosse liberado assim que possível.

Trabalhando em colaboração com o Consulado dos EUA no Rio, organizamos a cooperação dos atletas com as autoridades locais e garantimos a segurança dos atletas durante o processo, mas ainda não vimos os depoimentos completos de Bentz e Conger.

No entanto, entendemos que o que eles descreveram são os eventos que muitos viram nos vídeos da câmera de segurança que foram divulgados nesta quinta. E pelo que sabemos, os quatro atletas (Bentz, Conger, Feigen e Ryan Lochte) deixaram a Casa da França, no início da manhã, num táxi em direção à Vila Olímpica.

Eles pararam num posto de gasolina para usar o banheiro, onde um deles cometeu um ato de vandalismo. Uma discussão entre os nadadores e dois seguranças que puxaram suas armas, mandaram que saíssem do táxi e exigiram uma compensação financeira dos atletas. Uma vez que os seguranças receberam o dinheiro, os quatro foram liberados para ir embora.

O comportamento desses atletas não é aceitável, muito menos representa os valores do Time Americano ou a conduta da vasta maioria de seus membros. Nós iremos revisar o caso, além de possíveis consequências aos atletas, assim que todos estivermos de volta aos Estados Unidos.

Em nome do Comitê Olímpico dos Estados Unidos, pedimos desculpas aos nossos anfitriões no Rio e aos brasileiros pelo problema causado durante o que deveria ser apenas a celebração da excelência.

A três dias do fim dos Jogos Olímpicos, nosso foco principal continua sendo o apoio aos atletas que ainda estão competindo e comemorando os resultados daqueles que já encerraram a sua participação.

 

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.