Gaspar Nóbrega/ COB
Gaspar Nóbrega/ COB

Completa, seleção brasileira masculina de handebol aposta em superação nos Jogos de Tóquio

Primeiro desafio do Brasil será contra uma das seleções favoritas, a Noruega, nesta sexta-feira, às 21h

Redação, Estadão Conteúdo

23 de julho de 2021 | 06h56

Depois de cerca de 40 dias treinando em Portugal e de um período de aclimatação na base do Time Brasil em Ota, no Japão, a seleção brasileira masculina de handebol fará sua estreia nos Jogos Olímpicos, nesta sexta-feira, às 21 horas do Brasília (9h de sábado no Japão), diante da forte Noruega, no Yoyogi Stadium.

"A Noruega é uma das melhores seleções do mundo, tem grandes atletas e sabemos que vai ser bem difícil, assim como todas as outras equipes. Mas a gente vem preparado e confiante. Sem dúvida, a galera pode esperar uma seleção diferente", afirmou Haniel.

No Grupo A ao lado também de Alemanha, Argentina, Espanha e França, s equipe acredita que poderá render muito mais do que mostrou no último Mundial e no campeonato pré-olímpico. "Em Portugal fizemos uma boa parte física e trabalhamos as partes técnica e tática, aqui no Japão estamos aproveitando para alinhar os últimos ajustes. Tivemos um problema muito grande no Mundial, tínhamos um planejamento de treinos e amistosos e tivemos isso interrompido. Agora conseguimos treinar e fazer jogos que nos ajudaram na preparação", afirmou o técnico Marcus Tatá.

Casos de covid-19 atrapalharam a seleção no Mundial 2021, o que ocasionou a eliminação precode na primeira fase. Nos Jogos Pan-americanos de Lima 2019, a seleção conquistou a medalha de bronze, sendo obrigada a disputar o pré-olímpico.

"Não foi o que a gente queria e temos consciência disso. Mas as quedas que a gente teve no passado, no Pan, no Mundial, servem de motivação para a gente", afirmou Haniel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.