Cuba quer estar 'entre as 12 principais potências' em Pequim

Autoridades cubanas revelam que 75 atletas já estão classificados para os Jogos Olímpicos da China

Ansa,

23 de janeiro de 2008 | 18h41

José Ramón Fernández, presidente do Comitê Olímpico Cubano (COC), disse que Cuba tentará se manter "entre as 12 principais potencias esportivas" nas Olimpíadas de Pequim e que para isso a entidade dedica "todo o esforço e recursos disponíveis", como publicou nesta quarta-feira a imprensa local. Fernández, que também é vice-presidente do Conselho de Ministros, afirmou em um comunicado que já se classificaram pra as olimpíadas 75 atletas cubanos, e que vários ainda estão concorrendo por um lugar na competição de Pequim. No mesmo comunicado, o presidente do Instituto Nacional de Esportes (Inder), Christian Jiménez, declarou que a pré-seleção olímpica cubana tem atualmente 322 integrantes que estão em intenso treinamento. Cuba já foi considerada uma "potência olímpica". Seu melhor resultado em campeonatos mundiais foi classificar-se entre os oito países que mais ganharam medalhas, apesar de contar com apenas 11 milhões de habitantes. No entanto, especula-se uma queda no desempenho de Cuba em eventos esportivos internacionais nos últimos anos, em decorrência de uma crise econômica que teve seu auge no início da década de 90, após a queda da ex-União Soviética. Tal especulação foi negada pelas autoridades do país, que citam como exemplo o segundo lugar alcançados nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, atrás apenas dos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008Cuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.