Júlio César Guimarães/COB
Júlio César Guimarães/COB

Daniel Alves lamenta chances perdidas, mas festeja vitória: 'Não tem jogo fácil'

Brasil venceu o Egito por 1 a 0 e se classificou para a semifinal dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Redação, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2021 | 11h56

Uma vitória justa, mas que poderia ser maior. Foi assim que o lateral-direito e capitão Daniel Alves analisou o triunfo da seleção brasileira sobre o Egito neste sábado. Com gol do atacante Matheus Cunha, o Brasil derrotou os egípcios por 1 a 0 e garantiu vaga na semifinal do torneio de futebol masculino dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

"Poderíamos ter feito mais um gol. Mas não existe jogo fácil. As equipes evoluíram muito, criaram dificuldades, mas em nenhum momento perdemos o controle. Tivemos chances para fazer mais gols e o placar acabou sendo injusto pelas chances que criamos", avaliou o capitão.

Na próxima fase, o Brasil enfrentará o México, que derrotou a Coreia do Sul por 6 a 3, em Yokohama, nas quartas de final. Daniel Alves sabe que a competição fica cada vez mais apertada e pediu respeito a todos os adversários. "Faltam dois jogos e está cada vez esta mais perto. Porém para passar de fase você precisa respeitar os adversários e melhorar algumas coisas, para não precisar fazer um esforço muito maior no final", finalizou.

Para o atacante Paulinho, uma das chaves para este desempenho foi o trabalho para antecipar a estratégia dos egípcios nos treinamentos. "Nosso time veio muito empenhado em criar muitas chances, a gente sabia que eles poderiam vir numa linha de 5 e prejudicar o nosso jogo. Mas trabalhamos muito nos treinamentos, exatamente com o que eles pretendiam fazer, e conseguimos o nosso objetivo", disse.

A seleção dominou toda a partida, teve 61% de posse de bola no primeiro tempo e, mesmo quando viu os adversários crescerem, não sofreu muitos sustos. Paulinho admitiu que o placar em Saitama poderia ter sido mais elástico, mas vê o time bem preparado para brigar por uma vaga na decisão.

"Tivemos muitas chances, eu tive duas em que poderia ter marcado, acabo me cobrando bastante por isso. Mas acho que o time foi muito bem, criou bastante e acho que temos tudo para chegarmos nessa semifinal bem, fazer mais um bom resultado e chegar à final", avaliou.

Brasil e México se enfrentam nesta terça-feira, às 5 horas (de Brasília), em Kashima. A outra semifinal será entre Espanha e Japão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.