Daniel Dias conquista sétima medalha na Paraolimpíada

Nadador brasileiro chega em segundo lugar na final dos 100 metros peito classe SB4; ouro fica com a Espanha

Redação,

12 de setembro de 2008 | 07h26

Principal nome do Brasil nos Jogos Paraolímpicos, o nadador Daniel Dias conquistou mais uma medalha nesta sexta-feira em Pequim. O atleta, que agora tem sete pódios no total, ficou em segundo lugar após perder uma disputa com o espanhol Ricardo Ten na final dos 100 metros peito classe SB4 (atletas com limitações físico-motora). Veja também:Números da história do Brasil na Paraolimpíada  Vote: Brasil terminará entre os 10 primeiros no quadro? No Cubo D'Água, Daniel Dias cravou o tempo de 1min4039, enquanto o espanhol ficou com 1min36s61, novo recorde mundial. O pódio foi completado por Moises Fuentes, da Colômbia. Mais um brasileiro esteve na disputa da final. Ivanildo Vasconcelos ficou em sexto. Francisco Avelino participou das seletivas da priva e não conseguiu vaga na decisão. Além da medalha nos 100 metros peito, Daniel Dias ganhou ouro nos 50 metros costas (com 35s28), nos 100 metros livre (com 1min11s05, recorde mundial), nos 200 metros medley e nos 200 metros livre (com 2min32s32, recorde mundial). Ele ainda faturou uma prata nos 50 metros borboleta e um bronze no revezamento 4x50 metros 20 pontos. Paulista, Daniel Dias tem má formação congênita dos membros superiores e perna direita. Ele, atualmente com 20 anos, começou a praticar a natação aos 16. O nadador também é recordista de medalhas de ouro no Parapan, com oito. A natação é o esporte que mais rendeu medalhas para o Brasil - 11 até o momento. Além das sete conquistas de Daniel Dias, o País somou dois ouros e uma prata com André Brasil e uma prata com Phelipe Rodrigues. MULHERESO Brasil teve representantes femininas nas finais da natação paraolímpica nesta sexta-feira. Na disputa dos 400 metros da classe S8, Valéria Lira terminou na oitava posição. Outra que pulou na piscina do Cubo D'Água foi Fabiana Sugimori, que terminou os 100 metros S11 na sexta colocação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.