Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Daniel Dias conquista seu quarto ouro nos Jogos Paraolímpicos

Brasileiro vence com folga a disputa dos 200 metros medley SM5 com recorde mundial; ele já tem seis medalhas

Redação,

11 de setembro de 2008 | 06h30

Daniel Dias não pára de brilhar nos Jogos Paraolímpicos de Pequim. Na noite desta quinta-feira (manhã no Brasil), o atleta ganhou a quarta medalha de ouro ao conquistar a vitória nos 200 metros medley na classe SM5 (atletas com limitações físico-motoras).   Veja também:  Natação do Brasil leva bronze no revezamento 4x50 metros  André Brasil fica em segundo nos 200 metros medley S10 Números da história do Brasil na Paraolimpíada  Vote: Brasil terminará entre os 10 primeiros no quadro?   No Cubo D'Água, Daniel Dias já havia vencido a disputa dos 50 metros costas (com 35s28), dos 100 metros livre (com 1min11s05, recorde mundial) e dos 200 metros livre (com 2min32s32, recorde mundial), além de ganhar uma prata nos 50 metros borboleta e um bronze no revezamento 4x50 metros classe 20 pontos.   Aos 20 anos, Daniel Dias foi soberano na disputa dos 200 metros medley. Ele estabeleceu o tempo de 2min52s60 e cravou o novo recorde mundial e paraolímpico da modalidade. O segundo colocado, o chinês Junquan He, ficou bem atrás, com 3min00s92.   Paulista, Daniel Dias tem má formação congênita dos membros superiores e perna direita. Ele, que nada em Pequim com uma bandeira do Brasil desenhada na cabeça, começou a praticar a natação aos 16 anos.   Outro brasileiro que esteve na final dos 200 metros medley foi Ivanildo Vasconcelos. Ele terminou a disputa em sexto lugar.   A natação é o esporte que mais rendeu medalhas para o Brasil - dez até o momento. Além das conquistas de Daniel Dias, o País somou dois ouros e uma prata com André Brasil e uma prata com Phelipe Rodrigues. Atualizado às 9h25 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.