Marko Djurica / Reuters
Marko Djurica / Reuters

Daniel Dias é eleito membro do Conselho de Atletas do Comitê Paralímpico Internacional

Os escolhidos vão atuar como elo entre atletas e entidade, e em prol da evolução do movimento paralímpico

Redação, Estadão Conteúdo

04 de setembro de 2021 | 20h57

O nadador Daniel Dias foi anunciado, neste sábado, como um dos seis membros do Conselho de Paratletas que vai atuar até os Jogos Paralímpicos de Paris 2024. O anúncio foi feito pelo Comitê Paralímpico Internacional. Os membros do Conselho terão a missão de representar a voz da comunidade de atletas com deficiência e levá-la à principal entidade esportiva paralímpica, além de tomarem decisões em prol da evolução do movimento paralímpico internacional.

Junto com o brasileiro, vão compor o conselho a atleta italiana Martina Caironi (atletismo), a cubana Omara Durand (atletismo), o japonês Takayuki Suzuki (natação), a holandesa Jitske Visser (basquete em cadeira de rodas) e a iraniana Zahra Nemati (tiro com arco). 

Ao todo, 2.447 atletas votaram nos 22 atletas que se candidataram ao pleito. Para concorrer a uma das vagas era necessário ter disputado os jogos no Japão ou ter participado dos últimos dois jogos paralímpicos. As eleições aconteceram entre os dias 19 de agosto e 3 de setembro durante a Paralimpíada de Tóquio.

Feliz por ter sido eleito, Daniel Dias, dono de 27 medalhas paralímpicas, acredita que os membros do Conselho vão poder contribuir para o desenvolvimento do esporte e já se posicionou sobre o tema que considera mais importante. “Vamos lutar para que cada dia seja um dia melhor para os atletas. Espero que possamos discutir a classificação porque é a minha maior preocupação agora. Tem um impacto direto na vida e na carreira dos atletas.”

Homenagens

Ser eleito membro do Conselho de Paratletas do Comitê Paralímpico Internacional é uma das recentes conquistas do brasileiro, que tem recebido homenagens e prestígio depois de se aposentar das piscinas. Na última sexta-feira, 3, Daniel Dias foi anunciado como porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos e, um dia antes, a Casa da Moeda e Memorabília do Esporte anunciaram que vão homenagear o nadador confeccionando moedas de prata, bronze dourado, bronze e cuproníquel com o rosto do atleta.

Fora das piscinas, Daniel Dias já exerce funções administrativas no Instituto Daniel Dias que fundou em 2014 com o objetivo de oferecer treinamentos de natação paralímpica às pessoas com deficiência de Bragança Paulista, cidade do interior de São Paulo. Além disso, ele também atua como membro do Conselho Nacional de Atletas e da Assembleia Geral do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.