Diego opta pela seleção e Bremen quer entrar com ação no TAS

Brasileiro diz ao clube que vai disputar os Jogos de Pequim, mas diretoria pretende vetar sua participação

EFE

22 de julho de 2008 | 11h08

O Werder Bremen disse nesta terça que recorrerá ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, em francês) para impedir que o meio-campo Diego defenda a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Pequim.Veja também:  Alemães ameaçam ir à Justiça para impedir que Rafinha jogue  Seleção minimiza ausência e evita críticas a Robinho Robinho afirma que não vai aos Jogos Olímpicos de Pequim Robinho poderia ir a Pequim, diz especialista da seleção  Hernanes: 'persigo a medalha de ouro há oito anos'Nesta terça, o brasileiro foi ao clube para a foto oficial da temporada e se reuniu com Klaus Allofs, diretor esportivo, para comunicar sua decisão. Ele já teria embarcado rumo a Paris, onde está o grupo comandado por Dunga.O Werder Bremen tinha proibido explicitamente o ex-santista de disputar os Jogos Olímpicos e, aparentemente, Diego tinha acatado a decisão, iniciando a pré-temporada.Fontes do clube disseram que o ex-meia do Santos e Allofs não chegaram a um acordo. Diante da recusa do brasileiro em voltar atrás, o dirigente disse que levará o caso ao TAS.Segundo um comunicado divulgado pelo Werder Bremen, Diego teme "graves conseqüências" caso não atenda à convocação. A Fifa diz que todos os jogadores em idade olímpica (até 23 anos) devem ser liberados para a competição.Outro que vem enfrentando problemas é o lateral-direito Rafinha, que corre o risco de ter seu contrato rescindido se for a Pequim. O brasileiro, de 22 anos, não compareceu aos primeiros treinos, e o clube disse que também irá ao TAS."Informamos a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Comitê Olímpico Internacional (COI) que Rafinha não está autorizado a disputar os Jogos Olímpicos. Se este não é o desejo deles, recorreremos", afirmou Andreas Müller, diretor esportivo do clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.